Arquivo da tag: Reino Unido

Os 20 maiores computadores pessoais, segundo o The Guardian

Na opinião deste humilde escriba, listas dos N melhores, ou dos N maiores, ou dos N mais influentes etc, só servem pra causar polêmica. Mas como a gente gosta de uma treta, vamos postar o link do artigo (obrigado Mario Cavalcanti) e já dando o spoiler da lista:

20. Dragon 32
19. Atari ST
18. Acorn Electron
17. Sinclair ZX81
16. Texas Instruments TI-99/4A
15. Altair 8800
14. Amstrad CPC 464
13. Sharp X68000
12. Apple Macintosh
11. MSX
10. TRS-80
09. Commodore VIC-20
08. NEC PC-88
07. Atari 800
06. BBC Micro
05. Apple II
04. ZX Spectrum
03. Commodore 64
02. Commodore Amiga
01. (Velho é seu) IBM PC

O site aceita comentários, tá? (EDIT: aceitava. Agora tá fechado.)

Mais um micro clássico recriado: Commodore PET

Feito no Reino Unido, e  anunciado pelo site The Future Was 8 Bit. Em forma de kit, pros corajosos enfrentarem o ferro de solda. Tudo com chips dazantiga, nada de FPGA. Totalmente compatível com o PET 2001. (Não com os outros três retratados.) Até o layout de teclado “quadrado” foi mantido.

Ah, detalhe: uma das opções de kit serve para substituir uma placa-mãe condenada de um PET 2001 de verdade, aproveitando o teclado, fonte e monitor. Boa oportunidade de fazer um Rise From Your Grave num micro outrora condenado.

Custa 205 elizabetes, e por mais 60 você leva um leitor de cartão SD. Mas sosseguem o facho que ainda está em pré-venda, o fabricante prevê as entregas começarem pelo meio de junho.

(Via Vintage is the New Old)

Um excelente complemento tardio ao nosso Episódio 61

Pouco mais de ano e meio atrás, tivemos talvez o mais pop-culture dos episódios do nosso podcast, onde nós e o vilão especialmente convidado Maurício Saldanha exploramos como o cinema enxergou aquele bicho novo que aparecia: o Computador (escute a Parte A e a Parte B). O British Film Institute resolveu explorar a mesma questão num excelente artigo que, inclusive, dá dicas de filmes que a gente deixou passar em branco na ocasião.

Tem bairro de bacana por aí que tirou o nome disto aqui. Uma distopia. Apropriado.

(Via The Code Show)