Arquivo da tag: Multicore

Episódio 114 – Periféricos novos para micros velhos III – Parte B

retrocomputaria_vitrine_570x190

Bem-vindos ao episódio 114 do Retrocomputaria.

Sobre o episódio

Já falamos em 2011, já falamos em 2012, já falamos em 2013 e, depois de muito tempo, revisamos a cena de periféricos novos para micros clássicos.

Nesta parte do episódio

Continuamos a falar de cartuchos Bombril (1001 utilidades) e falamos de placas-mãe novas e computadores “novos” em FPGA.

Links do podcast

Música de fundo

Jogeir Liljrdahl collection 2 (músicas de Amiga)

Ouvindo este episódio offline

Baixe o ZIP, descompacte e ouça com seu tocador de música preferido.

Onde este episódio (e todo o Retrocomputaria) está disponível

Os episódios do podcast estão, como todo o conteúdo do Retrocomputaria, em muitos lugares: Spotify, YouTube, Google Podcasts, Apple Podcasts, Deezer e, usando nosso feed RSS, qualquer programa para escutar podcasts.

Seu comentário é o nosso salário

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Repórter Retro 062

O Seu Repórter Retro

Bem-vindos à edição 62 do Repórter Retro.

Links do podcast

Música de fundo

Músicas sortidas

Ouvindo este episódio offline

Baixe o ZIP, descompacte e ouça com seu tocador de música preferido.

Onde este episódio (e todo o Retrocomputaria) está disponível

Os episódios do Repórter Retro estão, como todo o conteúdo do Retrocomputaria, em muitos lugares: Spotify, YouTube, Google Podcasts, Apple Podcasts, Deezer e, usando nosso feed RSS, qualquer programa para escutar podcasts.

Seu comentário é o nosso salário

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Repórter Retro 057

O Seu Repórter Retro

Bem-vindos à edição 057 do Repórter Retro.

Links do podcast

Outras formas de ouvir

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Opinião: Há mercado para os “novos MSX”?

Outro dia eu estava contabilizando os “novos MSX” que surgiram nos últimos anos, e obtive a seguinte lista:

  1. MSX On A Chip. A saboneteira mais cara do mundo, foram feitas 5000 unidades. O pai de (quase) todos. Lançado no final de 2006.
  2. Zemmix Neo (Coreia do Sul). O primeiro clone do OCM, feito com gabinete em metal, exclusivo para o mercado coreano. Placa em formato de asa delta.
  3. Zemmix Neo (Brasil). O Zemmix Neo feito no Brasil, por Luis Luca, Fábio Belavenuto e Luciano Sturaro. Vendeu mais de 150 unidades.
  4. Zemmix Neo (Europa). A principal diferença estética dos outros Zemmix Neo é que os cantos são cortados. Só isso. No resto, são idênticos. Feito pela 8bits4ever.
  5. Zemmix Neo (Espanha). Esse eu não sabia, descobri agora. Só tem referência num fórum, mas parece idêntico ao anterior.
  6. Mini IQ-3000 (Coreia do Sul). Um tudo-em-um com gabinete em metal também. Também clone do OCM. Somente para o mercado coreano (infelizmente).
  7. SX-1 (Europa). O projeto da 8bits4ever é uma placa de MSX no formato mini-ITX. Está à venda. E também é baseado no OCM.
  8. MSX-SM (Brasil). O projeto do Victor Trucco, trocando o FPGA e incrementando o dito cujo. Também é clone do OCM. O SM quer dizer Sem Miséria.
  9. Multicore 1 e 2 (Brasil). As placas FPGA “mutantes” do Victor Trucco executam cores de diversos micros clássicos, inclusive de MSX.
  10. MiST, MiSTICA e variantes (Europa). Essas placas FPGA “mutantes” estão disponíveis inclusive na Retroshop portuguesa, mas se te interessar, eles tem representantes no Brasil. Mesma ideia que as placas do Trucco.
  11. MSX VR (Espanha, ou seja, Europa). O projeto dos espanhóis que o Nishi autorizou o uso do logo, e eu já expressei minha opinião aqui.
  12. O Zemmix Lite, que comentei ontem e que não vou explicar novamente como funciona, vai lá e leia, é mais fácil.
  13. EMSX (Espanha). Coisa do Leonardo Padial, espanhol.
  14. GR8Bit (Rússia). Esse está à venda. É BEM caro e é vendido na forma de kit. Compre, monte e se divirta – ou não. Temos um ouvinte que comprou e ainda não montou, mas desde já ele tem meus parabéns por ter tido a loucura coragem de ter comprado. Do mesmo criador da GR8Net.
  15. Orbit (Holanda). Projeto do pessoal do WORP3, que bolou a MIDI-PAC. Sim, vai ter MIDI.

Continue lendo Opinião: Há mercado para os “novos MSX”?