Arquivo da tag: Macintosh II

Episódio 98 – Classic Macintosh – Parte B

retrocomputaria_vitrine_570x190

Bem-vindos ao episódio 98 do Retrocomputaria.

Sobre o episódio

Falamos de Apple. Falamos de Macintosh. Falamos de Apple Macintosh. Mas só se tiver 68K; se tiver PowerPC ou Intel, é em outro podcast.

Nesta parte do episódio

Continuamos no desktop publishing para poder passar pra frente: as máquinas sucessoras do Mac clássico, os clones (e sim, tem promessa!), o que a gente não conseguiu colocar em outros pontos da pauta e o legado.

Links do podcast

Música de fundo

Tem o chime clássico de Mac e mais umas músicas aí.

Outras formas de ouvir

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Iron Man: Crash

iron_man-crash

Jogo? Não, história em quadrinhos! De acordo com o subtítulo na capa a “Iron Man : Crash” é a primeira graphic novel feita utilizando inteiramente um microcomputador. Trabalho de Mike Saenz e de Bill Bates — eu disse Bates! — utilizando para o desenho, pintura e modelagem em 3D o estado da arte da tecnologia(sic) da época: um Macintosh II. Foi publicada pela Marvel (dahh!) em 1988, tem 72 páginas sendo 7 delas um ensaio do próprio Mike Saenz descrevendo os procedimentos e ferramentas utilizados na confecção do quadrinho.

Continue lendo Iron Man: Crash

E o que fazer com um Macintosh II?

No ano de 1988 a Apple resolveu mostrar para as pessoas o que poderia ser feito com seu recém lançado Macintosh II. Assim ela juntou um grupo de artistas que usaram um aplicativo chamado Super 3D para produzir esta pequeno curta-metragem de animação que chamaram, sugestivamente, de “Pencil Test”.

Aliás, reparem os nomes nos créditos finais e vejam o que estas pessoas andam aprontando hoje em dia.

( Bytemaniacos )

Efeméride da semana, os 25 anos do Macintosh II

Dia 11 de junho foi o aniversário de lançamento do Macintosh II e o pessoal da Macworld produziu uma matéria bem interessante sobre este que representou a volta da empresa de Cupertino aos bons tempos do Apple II com uma um equipamento poderoso e suficientemente expansível com seis slots de expansão!

Justamente em oposição à filosofia do equipamento hermético e imaculado, introduzida pelo próprio Steve Jobs desde o lançamento do Macintosh em 1984 com seu monitor embutido e (quase) nenhuma capacidade de expansão.