Arquivo da tag: LZ Novo Tempo

E por falar em CoCo, temos raridades preservadas

LZ Color64Informa-nos Marcos Velasco, curador do Museu de Tecnologia de Volta Redonda. Detalhe: o Sr. Fontoura foi o meu primeiro chefe, e muitos dos documentos abaixo foram atirados no meu colo no primeiro dia de trabalho. Diliça. (Não estou sendo sarcástico! Eu tenho gostos estranhos. Você não entenderia.)
Continue lendo E por falar em CoCo, temos raridades preservadas

Você se acha um procrastinador? Pffft.

Pois eu vou lhe mostrar como os procrastinadores profissionais procrastinam. Vou tentar resumir o contexto ao máximo, mas senta que a história é longa.

1984: Sou contratado como estagiário na LZ Equipamentos, fabricante do Color64, clone do TRS-80 Color, mais conhecido como CoCo.

1985: Amei a máquina, aprendi linguagem de máquina Motorola 6809, domino as mumunhas do hardware e da ROM de BASIC, mas acho ridículo que o modo texto dele tenha míseros 32 caracteres por linha (o TRS-80 original tinha 64). Crio meus programas para a empresa usando um editor chamado Super Color Writer, que desenha caracteres na tela gráfica e portanto consegue exibir 64 caracteres por linha. Ou 51, com caracteres um pouco mais bonitinhos. Ou 85, se você realmente se odeia e não dá valor à saúde dos seus olhos.

1986: Desde ano passado estou com a ideia na cabeça: não seria legal se o BASIC pudesse operar nesse modo? Melhor resolução de texto, e poder fazer programas gráficos com texto usando simplesmente PRINT. Eu poderia alterar o BASIC. É uma trabalheira, mas sei como fazer isso. Taí, vou fazer…
Continue lendo Você se acha um procrastinador? Pffft.

Repórter Retro 068

O Seu Repórter Retro

Bem-vindos à edição 068 do Repórter Retro.

Links do podcast

Música de fundo

Random Chiptune Mix 3

Ouvindo este episódio offline

Baixe o ZIP, descompacte e ouça com seu tocador de música preferido.

Onde este episódio (e todo o Retrocomputaria) está disponível

Os episódios do Repórter Retro estão, como todo o conteúdo do Retrocomputaria, em muitos lugares: Spotify, YouTube, Google Podcasts, Apple Podcasts, Deezer e, usando nosso feed RSS, qualquer programa para escutar podcasts.

Seu comentário é o nosso salário

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

E agora, uma efeméride muito pessoal (mas totalmente on-topic)

Há exatos 30 anos, depois dos tradicionais 3 meses como estagiário, passei a ser oficialmente, pela primeira vez na vida, um Trabalhador. Sim, esta é (ou melhor, era) a empresa que fabricava o Color64 e sim, esse micro foi meu ganha-pão por um bom tempo.

30 Anos de LZ
(A propósito, na verdade eu fiquei no mesmo emprego até 1990, mas de 87 pra 88 eu fui transferido a outro CNPJ dos mesmos donos. Foi bom pra botar as mãos no FGT$.)

Episódio 28 – Parte B – MC6809 e TRS-Color

retro028b
Este é o episódio 28 do Retrocomputaria, onde pulamos o tubarão…NÃO PERA.
Neste episódio, temos um dossiê duplo: Motorola 6809 e TRS-80 Color Computer. E um convidado especial: Juan Castro.
Falamos de mais características técnicas do CoCo 3; do OS-9 e da sua versão open source e otimizada para 6309, o NitrOS-9; das limitações de som e vídeo; de outras limitações de hardware (algumas, inclusive, facilitando o trabalho de ‘brincar’ com o hardware), de características dos BASIC, da interrupção da produção do CoCo 3 e seus motivos (inclusive lendas urbanas), dos clones (Dragon 32/64, Sanpo Color Computer, Micro-SEP, os clones brasileiros) dos relacionados (TRS-80 MC10, Matra Alice) e de diversos jogos. De bônus, histórias do Juan Castro trabalhando na LZ Novo Tempo, produtora de um clone do CoCo, o LZ Color64.
Também no episódio, leitura de emails e comentários.

Ficha técnica:

  • Participantes: Ricardo, João, Cesar, Sander e Giovanni
  • Convidado: Juan Castro
  • Duração aproximada: 69 minutos
  • Músicas de fundo: Músicas de jogos de Vectrex e TRS-Color e músicas feitas com Fairlight CMI

URLs do podcast:

Siga-nos no Twitter: @retrocomputaria. Envie-nos um email também, caso você prefira. Ou então comente aí embaixo. Nós iremos ler, acreditem!