Rescaldo da RetroRio 2021.

E lá se foi mais uma RetroRio. Somos muito gratos a todos que participaram tanto da conversa de manhã, quando das palestras à tarde. Vamos falar um pouco de como foi tudo.

A conversa da manhã

Bem, primeiro vem o nosso mea culpa. Em 2020, fizemos algo do tipo, pensamos em repetir essa conversa nesse formato… E não fizemos. Mea culpa. Bobeamos. Mas agora que estamos em processo de rebranding de marca, então estamos com ideia de transformar essas conversas que tivemos em algo mais regular. Não anual, claro, mas quem sabe, bimestral ou até mensal. Um sábado de manhã, câmeras abertas, jogar conversa fora sobre retrocomputação… Nossa, foi bom demais.

As palestras de tarde

O vídeo das palestras tem pouco mais de cinco horas. Parece até um episódio com a presença do Piter Punk (sim, as gravações com ele duram até mais do que isso), mas foram ótimas.

  1. A primeira palestra, sobre a Fujitsu, acabou virando uma conversa sobre a empresa com a participação de todo mundo: Ouvintes e equipe. E ela será o episódio 126, a ser lançado em dezembro. Logo, em alguns meses vocês poderão ouvir uma versão enxuta, cortada e editada (e cheia de piadinhas sonoras) da conversa que tivemos no início da tarde de sábado passado. Nossos parabéns ao João pelo levantamento criterioso e bem completo sobre a Fujitsu Computers. Aliás, um levantamento sem pauta, já que as anotações do João estavam em meio analógico, a saber, papel e lápis. E ele não compartilhou conosco! Mas ficou muito divertido.
  2. A segunda fala (nem sei se é palestra) é sobre as nossas novas iniciativas no nosso processo de dominação mundial. Então, falamos da campanha do baralho de videogames clássicos (já foi lá e garantiu o seu?), da volta dos encontros presenciais, de links de afiliados… E principalmente da nossa iniciativa de troca do nome. Como já é do conhecimento até do Reino Mineral, estamos em processo de mudança de nome. Retrocomputaria is dead. Long live Retrópolis, o nosso novo nome a partir de 2022.
  3. A segunda palestra foi a do Giovanni, falando sobre modos gráficos de micros clássicos. Foi uma palestra bem técnica, explicando muitas coisas sobre a geração de imagem de vários micros clássicos, do ZX-Spectrum ao Amiga, do Amstrad ao MSX, do Atari ST (o novo queridinho dele) ao ZX-81. Tem um pouco de tudo.

O vídeo bruto das palestras está aí embaixo. Por enquanto, temos que tomar coragem, baixar esse vídeo quilométrico, pegar um editor de vídeos, picotar e subir eles em separado, colocando as marcações de tempo, para facilitar a vida de todos (vocês e nós) para acharmos pontos chave de cada vídeo. Também pretendemos fazer isso com os vídeos da RetroRio 2020 (coisa que não fizemos ainda), justamente para facilitar para vocês assistirem esse conteúdo bacana.

Claro que quando fizermos isto, vamos avisar a vocês. Acabamos de passar de 1000 inscritos no nosso canal do YouTube, a propósito, e muito obrigado a ouvintes nossos como o Guilherme Mittmann e outros que sempre comentam nos vídeos… E a gente não lê nem responde. Vamos melhorar isso no futuro.

A RetroRio foi um sucesso, principalmente pela presença de vocês. Sem vocês, nossos caros ouvintes, espectadores e leitores, não teria sentido o que fazemos aqui. E que venham mais eventos, presenciais e online!

Sobre Ricardo Pinheiro

Ricardo Jurczyk Pinheiro é uma das mentes em baixa resolução que cometem o Retrocomputaria. Editor do podcast, rabiscador não profissional e usuário apaixonado, fiel e monogâmico do mais mágico dos microcomputadores, o Eme Esse Xis.

1 pensou em “Rescaldo da RetroRio 2021.

  1. Quero morar em retrópolis, posso ser o cara que toca piano no bar!

Os comentários estão fechados.