Repórter Retro 073

O Seu Repórter Retro

Bem-vindos à edição 073 do Repórter Retro.

Links do podcast

Música de fundo

ZX Spectrum Chiptune mix – 152 bpm melodic

Ouvindo este episódio offline

Baixe o ZIP, descompacte e ouça com seu tocador de música preferido.

Onde este episódio (e todo o Retrocomputaria) está disponível

Os episódios do Repórter Retro estão, como todo o conteúdo do Retrocomputaria, em muitos lugares: Spotify, YouTube, Google Podcasts, Apple Podcasts, Deezer e, usando nosso feed RSS, qualquer programa para escutar podcasts.

Seu comentário é o nosso salário

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Sobre Juan Castro

Juan Castro é uma das mentes em baixa resolução que cometem o Retrocomputaria – a única cujo Micro Formador não foi o MSX (e sim o TRS-80). Idealizador, arquiteto e voz do Repórter Retro. Com exceção do nome, que foi ideia do Cesar.

4 pensou em “Repórter Retro 073

  1. Valeu pela menção do meu adaptador de teclado, mas gostaria de fazer uma retificação: A placa disponível na PCBway não é a minha. Eu até entrei la pra ver se alguém tinha subido o meu projeto, o que não me importaria, afinal o projeto é totalmente aberto (hardware e software).
    O conector DIN foi adaquirido no mercado livre, mas também pode ser encontrado no Ali Express.
    O conector DB-15 entrou para ficar mais resistente e também para dar um acabamento melhor. Bem que a Gradiente podia ter usado um conector DB-15 também, porque além de ser mais comum também teria uma linha disponível para o Caps Lock.
    Outro detalhe do adaptador é que a placa foi desenhada sob medida para uma caixa plástica também facilmente encontrável no mercado livre.

    Sobre os episódios de MSX, sugiro fazer episódios menores e auto-contidos. A razão dessa sugestão é bem pessoal: Gosto de ouvir o todas as partes de um episódio em sequência, e por isso fica difícil conseguir tanto tempo de uma vezada só quando o assunto é muito extenso. E não consigo ouvir o podcast como se ouve música ou notícias, porque se perco um pedaço preciso voltar para não perder o fio da meada. E olha que o Retrocomputaria é o único podcast que ouço.

  2. Alguns adendos:
    – Realmente, Donkey Kong é um jogo que merecia um episódio dossiê. Ainda temos poucos desses feitos. Considerem cadastrado na nossa Lista Infinita.
    – O hardware de vídeo do Popeye do fliperama definitivamente não era o mesmo do DK. Era superior em resolução e cores.
    – O conector do Expert não é DIN-14, é DIN-13!

    1. O 14o fio é GND ligado a “shield”, portanto a capacitância torna decodificação/matriciação mais lenta, BIOS aceita “patch” pelo hook que atualiza snsmat.

      Em consonância a Daniel, sugiro episódios menores, pois eventuais interrupções tiram da linha de raciocínio. Algumas referências aos anteriores (e aos impressos) também seriam oportunas no mesmo tema.

      1. Falando como editor, bem, episódios menores significam menos tempo de trabalho para mim, o que eu aprovo! Heheheh… Só para vocês terem uma ideia, agora no episódio 123 (que começa a sair na próxima quarta), eu investi 7 horas de trabalho na limpeza e mais umas 4 horas na montagem. A limpeza levou cerca de 1 hora a mais de trabalho por causa de cortes que houveram na transmissão de um dos participantes, então vez por outra a gente dizia: Fulano, repete que cortou e a gente não entendeu. Mesmo assim, vocês notarão alguns cortes e emendas que o milagre da edição teve que resolver.

        A gente não tem pretensão de esgotar assuntos, tanto que alguns a gente volta sem dó: Já tivemos 3 episódios sobre hardware novo para micros clássicos, e é possível que retornemos a esse assunto em breve. O problema de cortar é que tem vezes que o assunto é tão rico e rende tanta história interessante que na edição eu fico penalizado de tirar conteúdo do episódio. Por exemplo, nos episódios relacionados a jogos (e teremos pelo menos um em breve) é comum o João participar ativamente da pauta, tanto que ele é o nosso especialista em games residente. E, na hora da gravação, a gente fala e ele ainda diz: Eu poderia acrescentar uma (ou duas, ou três) coisa(s)… E olha que ele participou da pauta! Claro que como editor, eu dou um suspiro e digo pra mim mesmo: Lá vamos nós… Mas como equipe, eu fico feliz, pois temos um conteúdo muito bom sendo apresentado.

        No futuro, tentaremos ser mais sintéticos nos episódios. Aliás, esse próximo, o 123, vocês notarão que não é um episódio grande, mas tem muito conteúdo. Ele ficou denso, cada parte ficou com menos de 40 minutos. Mas o 124, que começamos a mexer na pauta e gravaremos depois da RetroRio (que será no próximo sábado, apareçam!), tem uma tendência a ser maior do que o esperado. Vamos tentar ser mais sintéticos, mas sem perder a qualidade. Parafraseando um desconhecido (não, não há fontes que confirmem que foi o Ernesto “Che” Guevara que disse): Há que endurecer, mas sem perder a ternura, jamais.

        Obrigado pelo retorno!

Os comentários estão fechados.