Retrobesteiras 2020 Parte B

retrocomputaria_vitrine_570x190

Bem-vindos (se é que isto é possível) às Retrobesteiras de 2020.

Lembre-se que a audição deste episódio é por conta e risco do ouvinte.

Sofrendo offline

Baixe o ZIP, descompacte e ouça com seu tocador de música preferido… agora, se o programa nunca mais funcionar direito, ou não quiser tocar este episódio, não é responsabilidade nossa.

Onde este episódio está disponível (não que isso signifique que você vá querer ouvir nestes lugares)

Por incrível que pareça, as Retrobesteiras estão, como todo o conteúdo do Retrocomputaria, em muitos lugares: Spotify, YouTube, Google Podcasts, Apple Podcasts, Deezer e, usando nosso feed RSS, qualquer programa para escutar podcasts. Sim, é incrível como deixaram o Retrobesteiras aparecer nesses lugares todos.

Por favor, nos poupe nos comentários…

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo… quer dizer, melhor não, mas enfim, você já ouviu tanta besteira nossa, então a gente entende.

Sobre Cesar Cardoso

Cesar Cardoso é uma das mentes em baixa resolução que cometem o Retrocomputaria. Editor do RetroBits, publicador de posts e chato em geral.

2 pensou em “Retrobesteiras 2020 Parte B

  1. No minuto 21 quando o Juan citou “Video Killed The Radio Star” do The Buggles, o que eu diria é que, música obscura de verdade, é uma que eu encontrei (há alguns anos) enquanto procurava no YouTube o clipe de “Video Killed The Radio Star”.

    https://www.youtube.com/watch?v=fdVXn3Ccjw8

    Trata-se de um grupo da Galícia (Espanha) que, em 1987, incluiu em seu disco chamado “Hop Hop” uma paródia desta música chamada “Mi Video No Tiene Mando a Distancia”.

    Ou seja, não é apenas uma “música obscura”, é uma paródia de uma “música obscura”!

    [Sem contar que paródias existem muitas, agora, uma paródia gravada em vinil eu nunca tinha visto!]

    1. MELDELS. Temos ouvintes que realmente OUVEM as Retrobesteiras. Tô bege.

Os comentários estão fechados.