Não queremos saber de efemérides tristes.

Hoje tem uma efeméride feliz. (Pelo menos pra quem é micreiro da Era de Ouro que nem 90% da audiência deste blog.) Sim, há exatos 50 anos o primeiro programa em BASIC foi executado no Dartmouth College!

DartmouthStephen Cass aproveita o ensejo para falar sobre a supracitada Era de Ouro do BASIC, que ocorreu entre 15 e 20 anos depois, a reboque do boom da microinformática. Vale a leitura.

Meu primeiro programa em BASIC, se não me falha a memória, foi para calcular integrais definidas. O segundo foi um joguinho de “franco-atirador”. E o seu? Compartilhe suas histórias aí embaixo!

Kids and C64(IEEE Spectrum)

Sobre Juan Castro

Juan Castro é uma das mentes em baixa resolução que cometem o Retrocomputaria – a única cujo Micro Formador não foi o MSX (e sim o TRS-80). Idealizador, arquiteto e voz do Repórter Retro. Com exceção do nome, que foi ideia do Cesar.

7 pensou em “Não queremos saber de efemérides tristes.

  1. SENSACIONAL.

    Evidentemente meu primeiro programa em BASIC foi daqueles que escreve algo na tela (Print “Oi”) e/ou que pergunta o nome e escreve algo tipo: “Olá Fulano, tudo bem?”

    Mas que eu me lembre, meu o primeiro programa BASIC que começou a fazer diferença para mim foi um que desenhou a complexa bandeira do Japão em Screen 2.

    Lembro que fiz alguns editores gráficos bem legais, que salvavam / recuperavam os trabalhos, e também um editor de sprites bem maneiro, com vários recursos e ainda a possibilidade de salvar os sprites editados como linhas DATA.

    Fiz editores de som e músicas, bem simples, mas muito divertidos.

    Fiz jogos, inclusive de um labirinto 2D que depois evoluiu para 3D (Screen 2).

    Fiz programinhas de controle de dados, como agendas etc.

    Fiz alguma coisa em ASM tb, mas evidentemente só considero programas 100% BASIC aqui.

    Abraços,

    e1000

  2. Em tempo: interessante que a foto do artigo no Olhar Digital é do Microsoft QBasic.

    Na minha opinião o último BASIC BOM que a Microsoft fez. (O melhor é do MSX, claro) 🙂

    A M$ desvirtuou, zoneou e trollou o BASIC 100% a partir do Visual Basic. Nem dá pra chamar este trem de BASIC.

    Abraços,

    e1000

  3. O meu primeiro programa basic significativo foi no MSX, um programa para fazer um cronograma (gráfico de Gantt) no modo texto. As barras eram formadas pelo caracter “X” maiscúlo. Depois acrescentei cálculo do caminho crítico, que era marcado pelas barras formadas com “C” no lugar do “X”. Posteriormente refiz o programa em Pascal usando o Turbo Pascal para MSX, mas foi no Basic que iniciei minha carreira na programação. Trabalhei muitos anos com o Visual Basic no PC, mas não era a mesma coisa. Sempre gostei do Basic dos micros de 8 bits apesar (ou talvez por causa) de suas limitações. Mas do Visual Basic no PC eu nunca gostei apesar de ter sido obrigado a usá-lo por motivos profissionais.

  4. Este foi um dos meus primeiros programas em BASIC, digitado e rodado naquele BIT-90:

    10 for i = 7 to 1 step -1
    20 for j = i to 1 step -1
    30 print “*”;
    40 next
    50 print “”
    60 next

    Não lembro exatamente qual foi o primeiro, mas lembro deste porque este foi o primeiro que eu realmente “debuguei’ para entender. 🙂

  5. O BASIC do MSX e o BASICA/GWBASIC para DOS eram ótimos e praticamente 100% compatíveis (tirando que PCs não tinham sprites nem som multicanal, em compensação existiam os comandos GET/PUT que desenhavam bitmaps na tela).

    A evolução foi o QuickBASIC. Simplesmente sensacional. Os programas eram compilados e rodavam numa velocidade incrível (para BASIC claro). Tudo num ambiente integrado de desenvolvimento com editor, debugger e compilador. Podia-se inclusive chamar interrupções do/a BIOS e do sistema operacional, passando-se parâmetros através das variáveis.

  6. De fato…

    …eu havia ouvido falar em computadores lá por 1985 mas um primo que estava fazendo um curso de “computação” havia me falado que os computadores utilizavam linguagem humana para responder as coisas, entretanto o que ele não sabia de fato era que aquele programa se tratava de um banco de dados de respostas pré-programadas e armazenadas de tal forma que uma hora as respostas se esgotariam ou até não existiria dependendo da pergunta feita.

    Pois bem, dois anos se passaram e lá por 1987 eu tive minha primera aula de informática na escola utilizando um TRS-80, micro esse onde eu tentei perguntar coisas em português da forma como meu primo havia falado 2 anos antes, mas a cada ENTER digitado surgia um SINTAX ERROR na tela.

    Foi aí que o professor entrou na jogada e explicou que estavamos em um editor do TRS-80 BASIC e que eu teria que aprender os comandos e instruções específicos para comandar a máquina a partir dali.

    Foi ali que eu aprendi o “arroz com feijão” e fiz o primeiro programa em BASIC, que apelidei de GOTO 10.

    5 CLS
    10 PRINT “OLA”;
    20 GOTO 10

    Quando descobri que as máquinas necessitavam de um aprendizado especial e de um bom conhecimento técnico para comandá-las, o interesse inicial reacendeu e nunca mais se apagou.

    Um mês depois um de meus tios percebeu o meu crescente interesse em computação e que eu passara a comprar todas revistas de computadores e estudá-las com afinco. Uma tarde ele chegou em casa com um HotBit na caixa junto com um DataCorder da National e deixou lá para eu começar a estudar.

    Aquele era um dos muitos computadores que eram vendidos em uma das lojas do meu avô, onde esse tio e os outros irmãos dele, incluindo minha mãe, trabalhavam.

    Esses HotBits haviam sido adquiridos para a venda no natal de 1986 e aquele que estava em minha frente era o ultimo remanescente no estoque das lojas, junto com o Expert (1.0) que havia sido adquirido para ser o computador que iria rodar os sistemas da empresa (Os HotBits eram vistos como video-games e o Expert como algo mais profissional justamente devido a aparência de ambos).

    De fato aquele HotBit e a entrega dele a mim mudou completamente minha vida até os dias de hoje, talvez se aquele HotBit não tivesse chegado até mim naquele momento, alguns meses depois eu tivesse perdido o interesse em computadores e talvez tivesse seguido em outra carreira, então acho que o momento certo e a pessoa certa aconteceram em minha vida e isso mudou tudo até os dias atuais, pois certamente aquele HotBit me fez varar noites programando e aprendendo como as coisas funcionavam no mundo dos computadores…..incluindo o nosso querido MSX-BASIC, que é uma variante do BASIC original.

    []’s
    PopolonY2k

Os comentários estão fechados.