MC-1000: Quanto mais a gente reza, mais assombração aparece

No processo de explorar a ROM do MC-1000, Emerson “Ensjo” Costa, o mais consagrado emecemilólogo do Brasil, através de uma busca esperta no Google, descobriu um outro BASIC pra Z80 cujo fonte em assembler bate certinho com certos trechos do disassembly do MC-1000.

Detalhe: o micro é um Robotron KC, da Alemanha Oriental! Sim, aquela comunista, que deixou de existir após a unificação!

Minha teoria é que os dois BASICs tem uma origem em comum, possivelmente um BASIC genérico de Hong Kong que foi copiado e adaptado por trocentos fabricantes, entre os quais os brazucas, os cumunas alemães e, supomos, os belgas do GEM 1000 dos quais não resta traço. E sabe-se lá mais quem.

Mais detalhes no Locutório do Ensjo.

Sobre Juan Castro

Juan Castro é uma das mentes em baixa resolução que cometem o Retrocomputaria – a única cujo Micro Formador não foi o MSX (e sim o TRS-80). Idealizador, arquiteto e voz do Repórter Retro. Com exceção do nome, que foi ideia do Cesar.

3 pensou em “MC-1000: Quanto mais a gente reza, mais assombração aparece

  1. Na verdade o BASIC do MC-1000 e do KC Robotron são meio que primos, digamos que já andamos identificando o tal ancestral comum (ou o tal elo perdido) dos dois.

Os comentários estão fechados.