Episódio 33 – Micros da Cortina de Ferro – Parte B

retrocomputaria_vitrine_570x190

Об этой серии

Cumprimos uma promessa e fazemos um dossiê sobre a cena da microcomputação da Cortina de Ferro.

В тази част на епизода

Falamos sobre micros de 8 bits que apareceram (oficialmente ou oficiosamente) no Leste Europeu, inclusive da saga do MSX na URSS; a clonagem de micros ocidentais de 8 bits (basicamente Spectrum e Apple ][); de micros locais como o iugoslavo Galaksija, o tcheco PMD 85, o húngaro TVC e o soviético Vector-06C.

Такође, у епизоди

Leitura de emails e comentários em geral

odcisk

  • Numărul de episod: 33
  • udeleženci: Camaradas Ricardo, João, Cesar, Чебурашка e Giovanni (o camarada Sander foi para o Gulag)
  • približná doba: 68 minutos
  • Фонова музика: Gloriosas músicas revolucionárias
  • Shkarko në ZIP

Linkovi

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

25 comentários sobre “Episódio 33 – Micros da Cortina de Ferro – Parte B

    1. Minha mãe, se ver, vai gostar… Ou então vai corrigir a receita.

      Putz, vareniki é muito bom. C/ uma pimentinha do reino em cima… Show!

      1. Esta é uma legítima receita ucraniana, mas existem variações por todo o leste europeu, principalmente no recheio. Qualquer dia aventurar-me-ei no preparo de tal iguaria 🙂

  1. Buenas, vou solicitar uma ajuda a vocês: nas pesquisas que fizeram para a pauta, por acaso encontraram algum site que disponibilizasse jogos ou outros programas russos para o MSX?

    No final dos anos 90 eu havia juntado uns quantos jogos russos para o MSX, mas infelizmente perdi todos em um “desastre” com um HD… e nunca mais achei nada.

    Se puderem dar algumas dicas, agradeço muito! Valeu!

    1. Havia algumas páginas com alguns programas até interessantes (como um clone do Norton Commander para MSX2 com DOS1), editores de texto (acho que os nomes eram TOR e XTOR) e outras coisas. Enquanto escrevia me recordei do PAINTER um editor gráfico que vinha embutido nos MSX da localizados para o russo da Yamaha.

      1. Não está fácil de conseguir postar nos comentários… acho que estou sendo bloqueado! :-p 😉
        Vou tentar postar novamente:
        Buenas… Resolvi pesquisar um pouco e lembrei de que conseguiria melhores resultados se fosse pesquisar no google russo, e não no português… olha só alguns resultados iniciais:

        – MSX Forever http://www.yspu.yar.ru/MSX/ que tem uma página de programas, com alguns softs russos: http://www.yspu.yar.ru/MSX/programms/ e também uma seleção de programas originais: http://www.yspu.yar.ru/MSX/original/ onde achei alguns programas não listados no MSX Generation, como o Tetris II da MSU…
        – página do MSX do Marat Fayzullin na Komkon.org http://fms.komkon.org/MSX/ com muitas informações de sites, programas e documentações russas, incluindo o TOR, o clone do Norton Comander e vários games, incluindo o “Major Pistoletov”.
        – página do MSX na e.g.Orius’ http://egorius.hardsign.com/msx/ com games russos http://egorius.hardsign.com/msx/games/ e também programas: http://egorius.hardsign.com/msx/progs/
        – a página sobre o MSX na Wikipédia russa é bem completa, também: http://ru.wikipedia.org/wiki/MSX
        – na página do Rodionov tem várias músicas desenvolvidas com um MSX Yamaha: http://www.rodionov.inion.ru/ – excelente material para um Retrohitz! ;o)

        Deve ter muito mais material perdido pela net, mas vamos resgatando…

        [ ]s,

        Eliazer Kosciuk (Klax)

        1. Pois é Eliazer o Askimet, Askmet ou seja lá o nome dele… resolveu considerar teus comentários como SPAM.

  2. Ainda no Vector, apenas uma correção, o processador dele é baseado no Intel 8080 e não no Z80, como falado:

    http://en.wikipedia.org/wiki/KR580VM80A

    Vou escutar de novo, porém não lembro de vocês terem comentado do Radio-86RK que foi um projeto DIY lançado na “Radio Magazine” e que deu origem a outros vários micros soviéticos como o Apogey BK-01, Mikrosha, Krista e Partner 01.01. Essa plataforma teve um razoável sucesso na antiga URSS.

  3. Mais uma vez esse pessoal mandando bem!
    Gostaria de deixar uma sugestão de programa sobre desenvolvimento de jogos para computadores 8bit. Plataformas de criação, design, linguagens e quem sabe vocês não chamam um especialista pra contar suas histórias.
    Acredito que pelo alcance do podcast, vocês podem estimular o povo a meter a mão na massa e criar jogos nacionais para MSX, Amiga, C64, Spectrum, CoCo, entre outras.
    Um exemplo de ferramenta para desenvolvimento de jogos para Spectrum, o AGD:
    http://www.worldofspectrum.org/infoseekid.cgi?id=0020176
    Tutoriais: http://www.randomkak.blogspot.co.uk/p/agd-video-tutorials.html
    Bom, é isso… um grande abraço a todos desta honrada mesa.
    Parabéns pelo episódio.

    Junix

  4. Excelente post!

    De fato, assim como as belas mulheres do Leste Europeu, boa parte dos computadores desta região só foram descobertos alguns anos após a queda do muro de Berlin e fragmentação do bloco soviético.

    Notei que fizeram uma certa confusão com os modelos MSX 2 da Sony.

    De fato, o intrépido MSX da MIR era o G900P com o módulo digitalizador opcional HBI-G900:
    http://www.msxarchive.nl/pub/msx/photos/hardware/Sony_HB-G900AP_HBI-G900P_front.jpg

    Contudo, o MSX 2 do Oazem reformado por Ritcho é um HB-F900.
    http://www.msxarchive.nl/pub/msx/photos/hardware/Sony_HB-F900_HBI-F900_front.jpg
    http://amxproject.com/?p=1255

    O modelo do camarada Juan Castro é de fato um HB-F700!
    http://www.msxarchive.nl/pub/msx/photos/hardware/sony_hb-f700_2.jpeg

    Лучшие товарищи пожеланиями!

    1. E já que você citou, direto da Estônia! Tudo bem, é meio teenager mas é bem melhor que algumas coisas que alguns marmanjos andam ouvindo ultimamente… ao menos tem guitarra, baixo e bateria

    2. E1000, o Juan n tem + um F700, o Ritcho comprou… Mas eu tenho um F700, e o André tem 2 F500. Tá bom ou quer +? 😀

      1. Estou alheio aos escambos realizados pelos fudebas do Rio! 🙂

        Mas… aguarde o próximo Outerhaven Unbox! 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *