Arquivo da tag: z80

Olduino

E que tal um adaptador para ligar um Z80 (sim, o Zé Oitenta) a shields Arduino? Esse é o projeto Olduino/Z, do povo do Hackaday.

A placa com o Z80 tem 32K de RAM e32K de EPROM, com o tamanho de um cartão de crédito, um painel frontal com um tecladinho hexadecimal (dá para programar por ali), uma interface serial para ligar a um PC. Ele tem uma interface SPI a 4 Mhz, e graças a ela, você pode ligar de placas Ethernet a relógios de tempo real.

Software? Hmm… Tudo em C, usando SDCC e o Z88dk como front-end.

Ele deriva de outro projeto, o 1802 Olduino, e se você quiser seguir o dito cujo para ver onde vai dar… Clica no link lá de cima.

Repórter Retro Nº 020

O Seu Repórter Retro

Bem-vindos a mais uma edição do Repórter Retro.

Ficha técnica:

  • Número do episódio: 20
  • Participantes: Ricardo, João, Cesar, Giovanni e Juan
  • Duração aproximada: 70 minutos
  • Músicas de fundo: Músicas sortidas
  • Download em ZIP

URLs do podcast:

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Resoluções de Ano Novo – programação

programacaoEntão, você amanheceu hoje e pensou: “É… Eu vou desenvolver um jogo para uma plataforma clássica“. Muito nobre de sua parte, você parou de enrolar procurar desculpas e resolveu fazer algo. Mas você não irá fazê-lo imediatamente, vais precisar de algumas dicas, ou de um tutorial completo. E não sabe por onde começar? Abaixo vão algumas dicas.

Continue lendo Resoluções de Ano Novo – programação

Domingão do Ag0ny: Máquinas de venda automática de chips!

Vocês sabem que no Japão, máquinas de venda automática são uma mania nacional. Estima-se que haja uma para cada 23 habitantes naquele arquipélago de escrita diferente e fala curiosa. De máquinas de venda de alface, cerveja, ovos, arroz, saquê… Até banana! E nesse artigo do Buzzfeed tem uma lista de 24 máquinas de venda automática que você não acredita que existam.

Mas numa loja de eletrônicos em Akihabara, o Ag0ny encontrou essas máquinas aí embaixo (clique na foto para ampliar):thumb_chip_vending_machines_akihabaraSim, essas máquinas automáticas vendem Z80, VDP de MSX (TMS9918, V9938 ou V9958?) e chips FM. Isso foi alvo de discussão no fórum da MSX.org, mas ninguém soube mais a respeito disso, além dessa foto.

Ah, se você um dia for a Amsterdam, não esqueça de ir até o FEBO, nem que seja para tirar fotos. Afinal, é um ponto turístico, segundo os próprios moradores!

Ler a Wikipédia num TRS-80 Model I, convenhamos, já e vandalismo.

Estamos falando de um micro lançado em 1977, cujo modo texto é 64×16 caracteres, preto-e-branco (sem escalas de cinza), que nem minúsculas tem, e com pseudográficos de 128×48… coisas… que só com muita caridade poderiam ser chamadas de pixels.

Pois Peter Cetinski resolveu desenvolver para ele um programa chamado TRSWiki, ligar uma interface de rede MISE e…
Continue lendo Ler a Wikipédia num TRS-80 Model I, convenhamos, já e vandalismo.

Programação assembly… “like a boss”

like a boss

Estava fazendo uns testes de código em MSX-DOS e experimentando como chamar a BIOS a partir do ambiente e… opa! Melhor explicar uma coisa importante antes.

No MSX, quando estamos no BASIC a memória tem o seguinte leiaute:

0x0000 - 0x7FFF : BIOS e MSX-BASIC
0x8000 - 0xFFFF : RAM (32Kib)

Ou seja uns 32KiB de ROM estão lá ocupando 50% do espaço de endereçamento que o Z80 entende e chama de “mundo”.

Mas quando estamos no MSX-DOS a memória fica assim:

0x0000-0xFFFF : RAM (64Kib)

Mas como se faz para acessar a BIOS já que ela “desapareceu” da vista do Z80?

Continue lendo Programação assembly… “like a boss”