Arquivo da tag: RPG

Retrohitz 213 – Xak 2: Rising of the Red Moon

https://i1.wp.com/www.retrocomputaria.com.br/wp-content/uploads/2013/02/retrohitz_vitrine_570x190.png?w=604

Este é o episódio 213 do Retrohitz.

Neste episódio

Voltamos a Xak, a famosa série de RPGs da MicroCabin, para a trilha sonora de Xak 2: Rising of the Red Moon, para MSX 2.

Ouvindo este episódio offline

Baixe o ZIP, descompacte e ouça com seu tocador de música preferido.

Onde este episódio (e todo o Retrocomputaria) está disponível

Os episódios do Retrohitz estão, como todo o conteúdo do Retrocomputaria, em muitos lugares: Spotify, Google Podcasts, Apple Podcasts, Deezer e, usando nosso feed RSS, qualquer programa para escutar podcasts.

Seu comentário é o nosso salário

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

GayBlade

Algo para comemorar e também relembrar a data de hoje, o Dia Mundial do Orgulho LGBTI.

Faz algum tempo que comentamos aqui sobre a recuperação do primeiro jogo LGBT que se tem notícia, o Caper in the Castro (1989), mas acontece que no começo deste ano foi a vez de GayBlade¹ (1992), jogo que se considerava perdido, ser recuperado e disponibilizado no Internet Archive².

GayBlade é um RPG desenvolvido por Ryan Best em 1992 e nele a imperatriz Nelda, foi sequestrada pelas forças da homofobia e é mantida cativa nas profundezas de um antigo e escuro labirinto povoado por televangelistas, caipiras, neonazistas e outras criaturas reacionárias. Sua missão, na companhia de um heroico grupo de  drags, queers, lésbicas  e outras/outros é resgatar sua amada imperatriz e devolvê-la ao castelo GayKeep.

(¹) Sim, o jogo cita o fato de ser o primeiro com temática LGBT mas eram um tempo pré-Internet e o autor não conhecia Caper in the Castro.

(²) Mais precisamente a versão 2.0 para computadores rodando Windows 3.1 e fornecida pelo próprio autor.

(Jason Scott no Twitter)

Novidades em jogos para MSX.

  • Falamos do RPG Children of the Night, mas não comentamos do sucesso estrondoso que teve. Pois é, a produção do grupo Micromancers vendeu tudo rapidamente, surpreendendo a todos. Então, haverá uma segunda leva do jogo para ser lançado entre o final de 2018 e o início de 2019. Ficou interessado? Vai lá no site e fale com eles, mas tem que ser antes do dia 1o de julho.
  • O desenvolvedor do jogo Ghost (que aliás, eu joguei na RetroRio e achei muito bacana) está trabalhando em um novo jogo, chamado Prisoner of War. Se você foi flipeiro que nem eu, deve lembrar de um jogo da SNK com esse nome. Não precisa pensar muito para saber qual seria a temática: Fuja da prisão. Mais de 220 telas, em 15 áreas (prisão grande, hein?), save states, 4 chefes de fase, trilha sonora em PSG… O jogo é para MSX 1. A expectativa é que seja lançado na 54a RUMSX, em dezembro, em Barcelona.

Fonte: MSX Resource Center.

Uma rodada rápida de notícias curtas sobre MSX.

O MSXCalamar apresentou uma proposta de um novo encapsulamento de cartuchos para MSX, o PGCard. Basicamente é a mesma ideia dos BeeCard, da Hudson: Você usa um adaptador e um cartucho menor, que encaixa nesse adaptador. A ideia é usar cartuchos de Game Boy Advanced. A proposta foi apresentada na última RetroMadrid. A conferir.

O povo do 8bits4ever anunciou o lançamento de uma placa-mãe de MSX usando FPGA. A placa será mini-ITX, terá as mesmas características do OCM/Zemmix Neo, será compatível com o firmware do KdL, aceitará fonte ATX, e todos os penduricalhos que uma mobo de PC terá… Mas será um MSX. Ao povo pitaqueiro, sugestões e comentários podem ser feitas aqui (pronto, soltei as feras).

O autor do jogo Children of the Night, um RPG novo para MSX, deu uma entrevista para o Conexión MSX Podcast. Se você consegue se entender com o idioma espanhol (eu me enrolo todo), é uma boa pedida.

Fonte: MSX Resource Center.