Arquivo da tag: msx basic

Repórter Retro Nº 029

O Seu Repórter Retro

Bem-vindos a mais uma edição do Repórter Retro.

Ficha técnica:

  • Número do episódio: 29
  • Participantes: Ricardo, João, Cesar, Giovanni e Juan
  • Duração aproximada: 61 minutos
  • Músicas de fundo: Músicas sortidas
  • Download em ZIP

URLs do podcast:

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

MSX de volta à escola…

…ou melhor de volta à faculdade, o Instituto de Tecnologia de Dublin!

prepare-to-learnAcontece que Bryan Duggan, professor na disciplina de Programação Orientada a Objeto, resolveu analisar o algoritmo de um programa em MSX-BASIC (com direito a emulador na sala de aula) originalmente publicado em 1987 na MSX Computer Magazine em uma atividade de C# em sala de aula.

Erro 53 e Microsoft

A Microsoft fez 40 anos de vida em 2015, né? Não queríamos deixar passar a data em branco e estávamos cá a procurar alguma coisa inusitada que viesse dessa época quando…

53

…acabamos por descobrir que o código de erro para arquivo não encontrado (“FILE NOT FOUND”) não tem o valor 53 apenas no Disk BASIC do MSX (que é de 1984) mas também o é no QuickBASIC, QBASIC, Visual BASIC, Visual BASIC for Applicatons (onde você faz as macros do Word, Excel etc), SQL Server e em outros tantos componentes do Windows.

Sobre o arquivo? Ele continua não encontrado e dá-lhe erro 53!

Programação assembly… “like a boss”

like a boss

Estava fazendo uns testes de código em MSX-DOS e experimentando como chamar a BIOS a partir do ambiente e… opa! Melhor explicar uma coisa importante antes.

No MSX, quando estamos no BASIC a memória tem o seguinte leiaute:

0x0000 - 0x7FFF : BIOS e MSX-BASIC
0x8000 - 0xFFFF : RAM (32Kib)

Ou seja uns 32KiB de ROM estão lá ocupando 50% do espaço de endereçamento que o Z80 entende e chama de “mundo”.

Mas quando estamos no MSX-DOS a memória fica assim:

0x0000-0xFFFF : RAM (64Kib)

Mas como se faz para acessar a BIOS já que ela “desapareceu” da vista do Z80?

Continue lendo Programação assembly… “like a boss”

BASIC Week 2: Halloween Boogaloo

(English text at bottom of post)

Sim, desta vez deu tempo de participar de uma BASIC Week! Mais precisamente da BASIC Week 2: Halloween Boogaloo (nome curioso, não?). E foi nos mesmos moldes da primeira, pegue lá o programa de exemplo, rode no seu computador clássico (ou adapte para rodá-lo) e poste para que todo mundo veja!

Continue lendo BASIC Week 2: Halloween Boogaloo

Iniciando a Semana MSX no R+

Em homenagem aos 30 anos do lançamento da plataforma MSX, todos os posts desta semana serão sobre esta tão querida e prolífica família de microcomputadores. Começamos com um compacto com os melhores momentos da MSXRio que ocorreu em 31 de maio e 1º de junho passado. Destaque para o notório unboxing do Sharp MZ-700 por um ângulo alternativo, Giovanni Nunes fazendo programação islâmica num micro idem, e os demos da V9990 PowerGraph. E outras cositas más.

Jogos, concursos e tudo o mais

Pitfall III: Wrath of the Kingcrock para Spectrum 48K, Ossuary para Spectrum 16K, Invasion of the Zombie Monsters para Amstrad CPC e os resultados do concurso MSX-BASIC 2012. Tá bom?

Peraí que tem mais: teve a demoparty Revision 2013, em que o grupo Lieves!Tuore participou com um demo para MSX1 e o demo “Still Rising”, do grupo Vanity para Amstrad CPC, chegou em segundo lugar em oldskool e tem a compilação do RGCD de jogos da Mojon Twins em cartucho para o C64.

Acha que acabou? Funky Fungus, jogo de plataforma para Spectrum 128 e – um tantinho offtopic para terminarmos bem este post no melhor estilo MetaFilter – Detona Ralph para Megadrive e Atari 2600.

O resultado do concurso MSX BASIC

Konamito anunciou o resultado final do concurso MSX BASIC 2011, e o vencedor foi o jogo Pérez the Mouse (cujo enredo, aliás, parece ser bem divertido).

O mais interessante do concurso, sem dúvida, foi o fato de que os próprios participantes deram pontos e fizeram comentários sobre os jogos (dos outros participantes, claro). Vale a pena, inclusive, ler o PDF com a tabulação dos resultados e comentários.