Arquivo da tag: MSX 2

Episódio 68 – Upgrade Time! – Parte B

retrocomputaria_vitrine_570x190

Sobre o episódio

Este episódio era pra ter saído antes, mas só saiu agora, porque… er… já viram algum upgrade sem problema nenhum? Então.

Nesta parte do episódio

Enquanto os contadores não reclamam que temos que economizar 10 centavos no upgrade, falamos de MSX2, MSX2+, as confusões da tabela ASCII nos MSX brasileiro, chips, memória, conversões de ZX e os Expert Plus; passamos rapidamente por TRS-80 Model 4, Amstrad CPC Plus e das últimas revisões do TI-99/4A, antes de passarmos para os 32 bits com os Amiga ECS e AGA e os Atari STE e, antes que reclamem, o Apple IIGS e o MSX Turbo-R.

Ficha técnica:

  • Número do episódio: 68
  • Participantes: Ricardo, João, Cesar, Giovanni e Juan
  • Duração aproximada: 55 minutos
  • Músicas de fundo: Tem uns chiptunes do Adventure Time, que é o que lembramos; o resto das anotações sobre músicas de fundo foi sobrescrito no upgrade.
  • Download em ZIP

URLs do podcast:

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Episódio 59 – Jogos difíceis – Parte B

retrocomputaria_vitrine_570x190

Sobre o episódio

Este é o episódio 59 do Retrocomputaria. Um episódio difícil de fazer, porque um episódio sobre jogos difíceis não é fácil.

Nesta parte do episódio

Continuamos a falar de jogos difíceis de MSX e falamos de jogos difíceis de Amiga e mais um monte de plataformas.

Ficha técnica:

Edificio* Número do episódio: 59
* Participantes: Ricardo, João, Cesar, Giovanni e Juan
* Jogador convidado: Junix, um dos jogadores do NGCast.
* Duração aproximada: 47 minutos
* Músicas de fundo: Músicas difíceis (não faz sentido algum, mas é a vibe do episódio, lide com isso)
* Download em ZIP

URLs do podcast:

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Episódio 59 – Jogos difíceis – Parte A

retrocomputaria_vitrine_570x190

Sobre o episódio

Este é o episódio 59 do Retrocomputaria. Um episódio difícil de fazer, porque um episódio sobre jogos difíceis não é fácil.

Nesta parte do episódio

Jogos difíceis de Apple II, TRS-Color, ZX-81, ZX-Spectrum, MC-1000 e MSX.

Ficha técnica:

Edificio* Número do episódio: 59
* Participantes: Ricardo, João, Cesar, Giovanni e Juan
* Jogador convidado: Junix, um dos jogadores do NGCast.
* Duração aproximada: 47 minutos
* Músicas de fundo: Músicas difíceis (não faz sentido algum, mas é a vibe do episódio, lide com isso)
* Download em ZIP

URLs do podcast:

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Psicodelia com um MSX e superimposing.

ostentacaoSe você estiver no encontro de usuários de MSX em Jaú hoje, então é possível que você veja o que é retratado nesses vídeos ocorrendo in loco. Do contrário, contente-se (por enquanto) com os vídeos.

E então, nosso chapa Emiliano Fraga resolveu fazer uns vídeos do seu conjunto feito pela Sony para manipulação de vídeo: Um Sony HB-F900 (inclusive com teclado!) e um módulo Sony HBI-F900 (o famigerado Telloper). E resolveu fazer algo útil com ele, não simplesmente anunciar a preços altíssimos no MercadoLivre. Afinal, o micro é para uso próprio.

Continue lendo Psicodelia com um MSX e superimposing.

Retrohitz #129 – MSX – Xak 1 OST

http://www.retrocomputaria.com.br/wp-content/uploads/2013/02/retrohitz_vitrine_570x190.png

Este é o episódio 129 do Retrohitz.

Neste episódio, a trilha sonora do jogo Xak 1 para MSX2.

Duração: 76 minutos

Download em ZIP

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Omo lava os MSX mais branco?

Os MSXs existem em todas as cores, e isto é uma das curiosidades do padrão. Eu tenho MSXs pretos, vermelhos, cinzas e brancos, uma lembrança rápida. Os NMS da Philips são micros cinza-grafite, mas nada impede deles serem pintados de outras cores. Nisso podemos listar:

Agora, um Philips NMS-8280 branco, você já viu? Então olha aí embaixo:

Se você quiser ler todo o relato a respeito, clique na imagem aí em cima e leia (em inglês). Segundo o Raymond, o Philips HCS 280 era um protótipo, com a intenção de vender para o mercado internacional. Que tal? Quer um? É, o impiedoso também quer um desses…

Tudo que você queria saber sobre sincronismo de vídeo e não tinha a quem perguntar

Enquanto preguiçosamente nos divertíamos na MSXRio, Alexandre “Pac-Man” Pereira chamou a si a hercúlea missão de construir um scan converter para compatibilizar definitivamente as saídas RGB de nossos micros clássicos com monitores VGA modernos.

Challenge Accepted

Continue lendo Tudo que você queria saber sobre sincronismo de vídeo e não tinha a quem perguntar

Episódio 18 – Parte B – MSX no Brasil

retro018b

Este é o episódio 18 do Retrocomputaria, totalmente dedicado à saga do MSX no Brasil.

Com nossos convidados Márcio Lima e Rogério Belarmino, falamos, quando a vontade incontrolável de trollar tudo e todos E a nossa responsabilidade jurídica deixava, sobre os hardwares, os periféricos e principalmente as “peculiaridades de projeto” da Gradiente (sim, falamos um pouco de Epcom), como surgiu o padrão ABNT de acentuação e teclados, sobre os boatos de rumores sobre novos fabricantes de MSX (Dynacom, Racimec, CCE etc e tal), sobre a questão do “MSX 2 brasileiro” e começamos a falar das softhouses brasileiras e de picaretagens em geral.

Além disso, uma seção de notícias.

Ficha técnica:

  • Participantes: Ricardo, João, Cesar, Sander e o Anônimo
  • Convidados: Márcio Lima e Rogério Belarmino
  • Duração aproximada: 54 minutos
  • Músicas de fundo: Músicas relacionadas a MSX, do Pill Project e do Parn Music Station (Brasileiros, MSXzeiros e compositores!)

URLs do podcast:

Siga-nos no Twitter: @retrocomputaria. Envie-nos um email também, caso você prefira. Ou então comente aí embaixo. Nós iremos ler, acreditem!