Arquivo da tag: Marcus Garrett

The Spectrum Show com arroz e feijão.

Existem vários canais no Youtube que falam de retrocomputação. Um deles é o The Spectrum Show, do inglês Paul Jenkinson, que mensalmente traz material interessante sobre a criação mais celebrada de Sir Clive Sinclair.

Mas o que realmente nos despertou o interesse foi o que ocorreu no episódio 52, que vocês vêem abaixo.
Continue lendo The Spectrum Show com arroz e feijão.

Seto Taisho Vs Yokai, um jogo novo para ZX Spectrum.

seto-10

Apesar do nome indicar que o jogo acima é japonês, seu autor é… Italiano. Alessandro Grussu fez esse jogo para ZX Spectrum 128, e está disponível no seu site, em versões em italiano, inglês, francês, alemão, espanhol e português. Sim, tem pros brazucas e pros portugas adeptos dessa máquina simpática.

Continue lendo Seto Taisho Vs Yokai, um jogo novo para ZX Spectrum.

Quartos retro que tanto amamos – Marcus Garrett

quarto-retro-marcus-garrettO Marcus Garrett, além de vários predicados, é nosso chapa aqui do Retrocomputaria, e tem um quartinho simpático e apertado para guardar seus bricabraques, com alguns detalhes curiosos. Em 2013, por ocasião de uma ida minha a São Paulo e um encontro da Videomagia, tive a oportunidade de fazer-lhe uma visita, e registrar essas fotos. Vamos aos apetrechos curiosos que lá vi.

Continue lendo Quartos retro que tanto amamos – Marcus Garrett

Repórter Retro Nº 014

O Seu Repórter Retro

Bem-vindos a mais uma edição do Repórter Retro.

Ficha técnica:

URLs do podcast:

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Repórter Retro Nº 011

O Seu Repórter Retro

Bem-vindos a mais uma edição do Repórter Retro — encerrando a temporada 2015 do Retrocomputaria. Feliz Ano Novo a tod@s @s noss@s ouvintes e leintes! 😀

Ficha técnica:

URLs do podcast:

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Novo disco do Uridium.

Uridium

Após alguns anos, o disco do grupo de música eletrônica Uridium saíu pelo selo LowFi Records. O disco está disponível para compra somente pelo meio físico (*). São 17 músicas – contando com participações especiais de convidados como o Luís Gracioli e o músico profissional Leo Casper. O CD “físico” já está disponível para vender, assim como o pacote DeLuxe que inclui um CD, um poster especial (a arte refletirá as músicas em uma espécie de “historinha”) e uma fita cassete (sim, FITA CASSETE!) para os saudosistas de áudio vintage. Vinil é mais difícil de fazer, tá? O CD está custando R$ 10 + envio, e você pode encontrar na Always Discos e nas unidades da School of Rock. Mas podem ser encomendadas e recebidas pelos Correios também.
E aqui o clipe oficial do single “Blast Off!”, feito por Eric Parton:

Gostou? Bem, o Judão ouviu, resenhou e gostou.

(*) Segundo o Marcus Garrett nos informou, a versão digital era a “Release Candidate“, não era a definitiva, portanto eles solicitaram a remoção.

Luzes! Câmera! Retro!

Os dois livros escritos pelo mano parça Marcus Garrett narrando os primórdios da história dos videogames no Brasil já são figurinhas carimbadas na comunidade retrocomputacional tupiniquim. (E se você ainda não leu, vá comprar seus exemplares ontem.)

O que alguns talvez não saibam é que foi lançado um projeto para transformar esses livros em um documentário, financiado por crowdfunding.
Continue lendo Luzes! Câmera! Retro!

Música do dia: Monty on the Run, do C64

O vídeo não está legal, mas o que importa é o áudio. Monty on the Run é a continuação de Auf Wiedersehen Monty, lançado pela Gremlin Graphics para ZX-Spectrum, Amstrad CPC e Commodore 64. A trilha sonora é de Rob Hubbard, que vocês devem ter ouvido, no documentário “From Bedrooms to Billions“. Divirtam-se com a música.

Dica do Marcus Garrett.

Carregando fitas cassete no C64

Marcus Garrett, nosso chapa, mano parça e fornecedor de alguns dos posts mais bacanas que tivemos o prazer de publicar nesses anos de R+, vem nos trazer algumas curiosidades sobre fitas cassete e o Commodore 64. Segue o texto:

1545944_10152562392203439_3002524126679234752_nEu nunca havia carregado algo em cassette no Commodore 64. Acabei de carregar o jogo Saboteur a partir do cassete original da Durell. Fiquei surpreso ao constatar que não há som, o Datassette da Commodore é “mudo” e não há nem controle de volume nem de tom. Você depende somente do visual para saber se a carga está acontecendo.
1922094_10152562390183439_2841079385711179708_nAté que o jogo não demorou tanto para carregar, eu imaginava que ia ser um parto, he he he. Vejam as fotos anexas. Há barras coloridas durante a carga que são semelhantes às do Speccy.
A versão do C64 é praticamente idêntica à do Spectrum, só há uma música bem mais encorpada. O ninja já começa sobre o cais, ao passo que no Spectrum ele nada e sobe no cais.Ah! Já ia esquecendo. Não há a famigerada tela de disclaimer da Durell que vi, noutro dia, em um jogo da softhouse para o BBC Micro.
Agora, algumas fotos do jogo em si.
1382287_10152562404143439_8562111671040023499_n 10425085_10152562404148439_6481117998743029228_n 10501932_10152562404158439_3643243819811917182_n