Arquivo da tag: jogo

Picocassetes de volta.

Falamos dos picocassetes há algum tempo atrás (aliás, há pouco mais de um ano), e agora estão em campanha em um site de financiamento coletivo japonês (o Makuake) para produzir. A meta é de 10 milhões de ienes, e até agora atingiram 4.641.900 ienes. Será que conseguem? Lembremo-nos que o Nogalious conseguiu.

Ah, esse “cartucho” de demonstração é o jogo Ninja JaJaMaru-kun, da Jaleco, que tem várias versões. Este, em específico, é para MSX.

Fonte: Kumokosi (Twitter).

Neuromancer, para Commodore 64.

Se você tem interesse em ficção científica, mais especificamente no subgênero cyberpunk, é certo que você ouviu falar de William Gibson e sua seminal obra Neuromancer. Inclusive, a Editora Aleph lançou uma edição especial, comemorando 30 anos do livro que influenciou das irmãs Wachowski (Matrix) a Masamune Shirow (Ghost in the Shell)

Continue lendo Neuromancer, para Commodore 64.

Argus, para Commodore 64

Essa a gente pinçou do Retrogaming Total: O Argus é uma aventura para a máquina mais vendida da empresa de Jack Tramiel (e não é o Amiga), que você pode obter uma cópia digital por 5 euros. São mais de 1500 salas, para resgatar o Filho das Estrelas dos irmãos de Zoran… Seja lá o que for isso. Bem, só sei que o jogo tá muito bonito, e a caixa aí do lado tá linda.
Tem um vídeo, mas você pode vê-lo depois de clicar no Mais.
Continue lendo Argus, para Commodore 64

[UPDATE] Kickstarter do dia: Nogalious, o jogo.

Nogalious é um jogo (na verdade a proposta é que seja uma trilogia), onde veremos a história de Marieta, a filha do herói que é capturada pelo malvado Darama. Bem, essa é uma desculpa para termos uma aventura em 2D com 5 universos, inspirados pela “era de ouro dos jogos de 8 bits“.

O plano original é que o jogo tenha versões para MSX, Amstrad, ZX-Spectrum e Commodore 64, além de Windows, Mac OS X, Linux e a Steam. Se atingir valores maiores, versões para Nintendo 3DS, Microsoft Xbox,PS Vita, Nintendo Switch e Sony Playstation 4 também sairão (mas aí tem que bater 500 mil euros).

A capa é do Alfonso Azpiri (sim, ele deixou o desenho pronto antes de falecer), e a ficha no Kickstarter traz várias recompensas, e novas metas. Bem, no momento em que escrevemos esse post, está em 4757 euros, de um total de 25 mil euros. Faltam hoje 17 dias. E é possível comprar uma cópia digital dessa forma, o que me animou a participar do processo. Dê um pulinho no site (clica na imagem lá em cima) e veja se a proposta te anima a colaborar.

UPDATE: Os primeiros 500 que chegarem lá e casarem 7 euros na mão dos desenvolvedores, poderão pegar uma cópia digital do jogo, para MSX. Eu colaborei, já garanti minha cópia. E você?

A New Marauder, para Atari 2600.

Não falamos de retrogaming aqui por motivos que vocês já sabem, mas aqui abrimos uma exceção. A New Marauder é um jogo homebrew  feito no Brasil para Atari 2600. A produtora, More Work Games, pegou a mecânica do Marauder original (Tigervision, 1982) e fez um jogo com fases completamente novas. Vale lembrar que o Marauder é, na prática, um clone simplificado do Berzerk, da Atari (um jogo simples e tão divertido, que me espanta não ter uma versão dele para outras plataformas além dos videogames e micros Atari). Já o A New Marauder é um jogo completo, desde a caixa (com cartuchos novos) passando por manuais, folhetos, caixa… E a qualidade supera a maioria dos jogos da época. O bacana é que eles não pretendem parar nesse jogo, querem fazer mais. Então, tire o escorpião do bolso e compre sua cópia, seu Atarimaníaco inveterado!

Nem só de jogos para MSX e ZX-Spectrum vivem os programadores espanhóis…


Os espanhóis andam produzindo muitos jogos homebrew para plataformas clássicas, principalmente para ZX-Spectrum e para MSX. Mas também surgem jogos para outras plataformas clássicas, como a máquina mais vendida da empresa de Jack Tramiel, o Commodore 64.
Rescuing Orc é um simpático jogo de pltaforma para C64, feito por Juan J. Martinez (Reidrac), e que a RetroManiac Magazine fez uma longa e detalhada matéria.
O jogo está disponível para download no site do autor desde o último dia 23 de agosto, em versões para PAL e NTSC. Pegue, jogue e depois dê o seu joinha para o Reidrac, ele merece!

Super Star Trek nos dias atuais.

Bem, entre outras coisas que vocês já sabem, eu sou trekker. Sim, sou muito, mas muito fã dessa franquia que terá no próximo mês mais uma série sendo lançada, Star Trek Discovery. Sou do tipo que tem maquetes das Enterprise na sala de casa, além de livros relacionados à franquia, episódios e filmes em DVD e Blu-Ray (apesar de não ter o player), entre outras coisas. Sim, eu sou maluco.

Mas nosso assunto é o jogo Super Star Trek, que remonta aos anos 1970, antes das convenções meta-espetaculosas e essa explosão do que é ser nerd…

Continue lendo Super Star Trek nos dias atuais.

Concursos de desenvolvimento e financiamento coletivo para MSX… No Japão!

Fonte: MSX Center.

MMO para Commodore em campanha para voltar à vida.

MMOs não são exatamente novidades, como podemos ver. Em 1986, a LucasFilm (sim, ela mesmo, a do Istá Uár) fez esse jogo, Habitat, para ser jogado em rede no Quantum Link, o serviço online que era acessível via Commodore 64 e que depois deu origem ao America Online. Aliás, o Habitat teve versões para C64, Mac OS, Windows e FM-Towns.

Então, em 2016 o projeto de retomar o jogo foi encabeçado por Alex Handy, fundador do Museum of Art and Digital Entertainment. Em julho de 2016, o código fonte foi liberado segundo a licença MIT (código aberto), e colocado no Github. Em fevereiro de 2017, um dos autores (Randy Farmer) iniciou um projeto para dar continuidade ao desenvolvimento do Habitat (agora chamado NeoHabitat). Eles estão na fase de busca de colaboradores, e já tem um servidor disponível no Quantum Link Reloaded.

Alguém se aventura a portar o cliente para outras plataformas? Seria interessante ver um MMO como esse rodando em outras máquinas retro. Caso a se pensar.