Arquivo da tag: japão

Picocassete, em breve no seu smartphone.

picocassete

É fato que existe uma onda de nostalgia invadindo muitos países, e existem diversas razões para isso (discutimos isso num post no futuro). Mas no Japão, essa nostalgia tem contornos estranhos, como um apetrecho de 3,5 mm de largura que você conecta no seu smartphone e carrega jogos e um emulador dos mesmos para um aplicativo correspondente.

Curioso? Bem, clique aqui para ler o artigo no Android Police, e veja o vídeo abaixo, para tirar suas conclusões.

 

Seto Taisho Vs Yokai, um jogo novo para ZX Spectrum.

seto-10

Apesar do nome indicar que o jogo acima é japonês, seu autor é… Italiano. Alessandro Grussu fez esse jogo para ZX Spectrum 128, e está disponível no seu site, em versões em italiano, inglês, francês, alemão, espanhol e português. Sim, tem pros brazucas e pros portugas adeptos dessa máquina simpática.

Continue lendo Seto Taisho Vs Yokai, um jogo novo para ZX Spectrum.

Episódio 69 – Sehquiço – Parte B

retrocomputaria_vitrine_570x190

Sobre o episódio

Enfatizaremos as últimas 4 sílabas do nome deste podcast sem dó nem piedade e muito menos sem sair de cima.

Nesta parte do episódio

Continuamos nos erogames japoneses e, depois de jogar um strip poker, partimos pro hardcore, e aí é pau dentro até o final.

Ficha técnica:

  • Número do episódio: 69
  • Participantes: Ricardo, João, Cesar, Giovanni e Juan
  • Duração aproximada: 49 minutos
  • Músicas de fundo: Deve ter a demo DHS Porno, a trilha sonora de Pink Sox etc
  • Download em ZIP

URLs do podcast:

Não se esqueça de deixar seu comentário aí­ embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Episódio 69 – Sehquiço – Parte A

retrocomputaria_vitrine_570x190

Sobre o episódio

Enfatizaremos as últimas 4 sílabas do nome deste podcast sem dó nem piedade e muito menos sem sair de cima.

Nesta parte do episódio

Introduzimos (ui) o assunto do episódio, e daí passeamos por vetores, caracteres, blocos, papéis, terminais, BBS, Minitel, teletexto e histórias escolares para chegarmos em… arcades, adventures com temática sexual e, antes que vocês reclamem que não teve, erogames japoneses.

Ficha técnica:

  • Número do episódio: 69
  • Participantes: Ricardo, João, Cesar, Giovanni e Juan
  • Duração aproximada: 51 minutos
  • Músicas de fundo: Deve ter a demo DHS Porno, a trilha sonora de Pink Sox etc
  • Download em ZIP

URLs do podcast:

Não se esqueça de deixar seu comentário aí­ embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Domingão do Ag0ny: Livros!

hiroyuki_maeda_books_1-635x476Semana passada falamos da visita que o Javi Lavandeira fez a um evento retrocomputacional em Akihabara, também conhecido por muitos como a filial do paraíso na Terra. Esse evento foi o MyCOM Infinite PRO-68K, e entre outras coisas, ele conversou com um autor de livros, Hiroyuki Maeda, sobre seus livros sobre computação clássica e videogames no Japão.

Pois então, o Ag0ny comprou e resolveu analisar os livros.

Continue lendo Domingão do Ag0ny: Livros!

Domingão do Ag0ny: MyCOM Infinite PRO-68K

udx.jpgE o Ag0ny foi a um evento retrocomputacional em Akihabara, o MyCOM Infinite PRO-68K. Segundo ele, foi um evento pequeno, mas em se tratando de Japão, qualquer centena ou duas de pessoas é um evento “pequeno”. E o que rolou? Bem, uma palestra de Mikito Ichikawa, presidente da Mindware (japonesa – existe uma Mindware nos EUA), além de uma exposição, venda de material, etc. Iremos fazer um apanhado geral, mas se eu fosse você, ia depois no blog dele para ler tudo.

Continue lendo Domingão do Ag0ny: MyCOM Infinite PRO-68K

Domingão do Ag0ny: Acessando a rede com o seu MSX.

obsonet_msx_ethernet_cartridgeE o Javier Lavandeira faz 2 posts falando a respeito de acesso à rede Ethernet usando MSX. Bacana é que ele comprou uma placa de rede para MSX montada pela Tecnobytes. Então, ele fez uma grande análise, falou do hardware mas dedicou a maior parte dos dois posts a falar do software. E aí tem informações sobre Twitter, acesso ao Dropbox e outras curiosidades para você brincar com o seu MSX, inclusive um servidor FTP. Cortesia do Konamiman.

E legal também ler, no final de tudo: “Foram os US$ 60 mais bem gastos com o meu MSX em muito tempo“.

Os posts estão aqui e aqui.