Arquivo da tag: IMSAI 8080

Repórter Retro Nº 027

O Seu Repórter Retro

Bem-vindos a mais uma edição do Repórter Retro.

Porque velho é o seu Sebastian Vettel.

Ficha técnica:

URLs do podcast:

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Episódio 75 – O office antes do Office: Bancos de Dados – Parte A

retrocomputaria_vitrine_570x190

Sobre o episódio

Micros clássicos não são apenas jogos, mas também trabalho duro. Por isso fizemos a série O office antes do Office.

Para fechar nossa série, trataremos os bancos de dados, componentes essenciais de qualquer workflow corporativo.

Nesta parte do episódio

Começamos falando de moedores de carnes, quer dizer, de mainframes, para falar dos “pré-bancos de dados”. Depois falamos de COBOL, modelos navigacionais, árvores binárias, hierárquicas e finalmente dos relacionais.

Finalmente chegamos a épocas mais familiares e falamos da era do dBASE, das origens no IMSAI 8080 à dominação no mundo do CP/M (dBASE II) e no mundo do MS/PC-DOS (dBASE III) até o desastre dBASE IV e a venda da Ashton-Tate à Borland.

Também falamos de um legado do dBASE, o padrão xBase e, entre eles, o Clipper, velho conhecido de todo mundo que trabalhou com informatização de pequenas e médias empresas dos anos 80 e 90. Entramos na treta entre Ashton-Tate e Fox Software por causa do “padrão xBase”. E citamos Oracle Database porque né

Ficha técnica:

URLs do podcast:

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Episódio 61 – Luz! Câmera! Boot! – Parte A

retrocomputaria_vitrine_570x190

Sobre o episódio

Este é o episódio 61 do Retrocomputaria, iniciando nossa sétima temporada! Neste episódio exploramos a participação dos computadores na Sétima Arte, com destaque para como Hollywood enxergou o advento do Computador Pessoal. Ou seja, veremos as pegadas (Joystickadas? Mouseadas?) das nossas queridas máquinas clássicas na Calçada da Fama! Para desbravar este território pop temos como guia Sherpa Maurício Saldanha, velho conhecido dos ouvintes do Rapaduracast e do Cabine Celular.

Nesta parte do episódio

As primeiras aparições do computador na telona, ainda na forma mainframe (armários que fazem clac-clac-clac, luzes piscando, fitas girando) — com participação especial do Pica-Pau! — e a reação de Hollywood ao surgimento da Computação Pessoal.

Mauricio SaldanhaFicha técnica:

URLs do podcast:

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Colecionador insano do dia: Dan Mathias

Só vou mencionar duas coisinhas que este tresloucado morador da Flórida, e dono de uma empresa de robótica, possui:

  • Supercomputador da Intel de 1985, com 32 processadores 80286 rodando Xenix. Funcionando.
  • Outro supercomputador da Intel, de 1992, com 32 processadores i860.

Tem muito mais. Clique aqui para ficar de queixo caído. E ele não está satisfeito, quer um Cray. Um CRAY.

Paragon XPS(Alexandre “Pacman” Pereira via FB)

 

O IMSAI da Apple…

Os irmãos Dick e Cliff Huston são dois engenheiros que trabalharam na Apple entre os anos de 1977 e 1984. Foram, respectivamente, os funcionários número 25 e 27, ou seja, estavam lá quando tudo começava e, o mais interessante, guardaram uma quantidade absurda de material daquela época ao qual estão vendendo uma parte.

Inclusive o código fonte do ProDOS 1.0, disponibilizado pela Brutal Deluxe, veio justamente do acervo deles. E o item que eles puseram agora a venda é, simplesmente este IMSAI 8080 (aquele computador primo do Altair 8800 e que estrelou como coadjuvante no filme Jogos de Guerra):

Continue lendo O IMSAI da Apple…