Arquivo da tag: hardware

Use hardware de MSX no AMSTRAD.

O grupo TMTLOGIC está desenvolvendo um adaptador chamado AMSDAP (Amstrad MSx aDAPter). A ideia é você compatibilizar todo hardware para MSX baseado em I/O para ser usado no Amstrad CPC. Logo, eles dizem ser possível usar a Graphics 9000 (se bem que a Tecnobytes já lançou a Powergraph CPC), Moonsound (e suas correlatas, como a Shockwave), o cartucho SE-One (da própria TMTLOGIC) e outros.

Curioso? Tem material a respeito na CPCWiki, e um vídeo aí embaixo.
Continue lendo Use hardware de MSX no AMSTRAD.

Código Morse, Commodore 64…

O site Commodore Spain fez uma matéria interessante sobre usar um Commodore 64 para transmitir e decodificar mensagens em código Morse, um dos primeiros sistemas de codificação usados para transmissão de mensagens.
Só que eles não falam de um projeto fazido por eu pra lidar com código Morse, mas sim equipamentos que eram vendidos para fazer a codificação/decodificação. E acreditem, fizeram dois equipamentos.

Vale a leitura.

Mais um projeto de Commodore 64 em FPGA a caminho.

Esse é para você que ainda não chegou na RetroRio (afinal, o encontro é hoje e amanhã!), ou você que não poderá vir (boo). O Paul Gardner-Stephen tem mantido um blog descrevendo como está sendo o projeto encabeçado por ele sobre a confecção de um computador compatível com o C64/C65 em FPGA. Não por acaso esse é o nome do blog, e é interessante para todos os sonhadores que acham que “é fácil fazer” algo do tipo, “basta ter vontade”. Não, não é fácil, o buraco é mais embaixo (como diz meu pai).

O nome da máquina? Era C65gs. Agora é MEGA65. Parece que “C65” evoca o mesmo fetiche entre os fãs do Commodore 64 do que o termo “MSX 3” faz com os MSXzeiros… Mas o projeto parece bem interessante. Quanto ao currículo do autor, ele participou entre outras coisas, do projeto do LUnix, um sistema semelhante ao UNIX para Commodore 64. Que tal?

Fonte: Vintage Is The New Old.

A500Flash 512, 1M e por aí vai.

Essa notícia estava mofando na nossa caixa postal faz um tempão, então alguém resolveu tirar o pó e publicar. Os polacos do Retro 7-bit anunciaram o lançamento da A500Flash, que é um chaveador de Kickstart para Amigas ECS (ou seja, A500, A500+ e A2000). O chip é programável (afinal, é uma Flash), e tem algumas características interessantes:

  • Tem 512 Kb de memória Flash.
  • Aceita ROMs de até 512 Kb.
  • Você pode ter mais de um Kickstart nesse chip (sim, você já sabe disso, eu sei), mas para trocar, você pode pressionar as teclas Control + A + A (as teclas “Amiga”) por 3 segundos e vamos para o próximo.
  • A ROM original é necessária, mas como você pode ver na foto lá em cima, a placa fica no lugar dessa ROM e do Gary.
  • Os softwares para programar as memórias Flash são para Amiga OS, e funcionam a partir dos Amiga OS 1.2 e superiores.

Existe também a versão A500Flash 1M, onde a memória flash tem 1 Mb. Ficou interessado? Bem, eles não vendem, mas existem diversos revendedores na Europa. Para você ter um parâmetro, a A500Flash 1M está saindo a 46 Rainhas Elizabeth II, na AmigaKit, ou a 55 euros na AmigaStore espanhola. Em reais, R$ 179,59 + frete.

Fonte: English Amiga Board.

 

Agora ficou fácil por 4 Mb no seu MSX.

A Tecnobytes anunciou esses dias o lançamento de mais um item pra animar os MSXzeiros, uma expansão de memória do tipo Memory Mapper, com 4 Mb. Sim, quatro megabytes, que é o limite que o MSX pode indexar por slot. 256 páginas de 16 Kb de RAM, acessíveis via portas $FC até $FF, essas coisas.

Segundo fontes de águas de Lindóia, eles já mandaram fazer o PCB e tem todos os componentes in house para produzí-la. Logo, em abril já estará disponível para venda. O cartucho será no “padrão Konami” (o pequeno), e custará US$ 80 (frete e taxas do Paypal não estão inclusas). Serão a princípio 20 cartuchos no primeiro lote, mas pode haver um segundo lote no futuro, se tiver demanda, né?

Maiores informações no blog da Tecnobytes.

E você se pergunta: “O que eu vou fazer com 4 Mb num MSX?” Olha, eu tenho várias ideias… Mas lembre-se que memória nunca é demais.

Agora, será que a Tecnobytes vai fazer isto aqui? Já que eles estão lançando o expansor de slots… Por que não?

O conserto do Nintendo Playstation

s.aolcdn.com

Não, não foi você que bebeu além do que deveria ontem e está lendo errado, é Nintendo Playstation mesmo! É bom lembrar que em junho de 2015 foi encontrado um dos protótipo do Playstation original, ou seja,um Super Nintendo com mais memória RAM e, claro, uma unidade leitora de CD-ROM.

( foto : Engadget )

Continue lendo O conserto do Nintendo Playstation

Liberação de fontes do dia: projetos de hardware do RBSC

O pessoal do Russian Bear Service Crew anunciou a liberação do fonte de diversos projetos de hardware. Os interessados podem ir no Github do RBSC e do Alexey Podrezov para conseguirem os fontes dos seguintes projetos…

Carnivore Multi Flash ROM SCC cartridge
FDD+IDE dual BIOS controller cartridge (CF card version)
FMPAC+F4 port internal board for Yamaha computers
VRAM expansion board for Yamaha MSX1 computers
RGB to S-Video/Composite video converter board (Zefisha)

…além de ficar acompanhando a liberação de código de futuros projetos.

Lembrando que o uso comercial é permitido apenas depois de autorizado por escrito pelo RBSC; no entanto, batches de placas para venda a preço de custo estão liberados.

[UPDATE] E a Tecnobytes inova mais uma vez.

MSXFPU_PUBLIC

Tem novidade no fim do post, gente. Vai até lá e veja.

Vamos lá, um dos problemas que sempre reclamamos quanto ao MSX é a lentidão do Z80 em operar cálculos mais avançados. A gente sabe que o Z80 é um processador com 40 anos, que tem as suas limitações… Assim como os seus amigos 6502, 68000, 6809 e tantos outros processadores que são do tempo em que eram numerados não nomeados.

Mas existem periféricos para várias plataformas que aumentam a capacidade de processamento. No caso do Amiga, as aceleradoras são hoje em dia periféricos indispensáveis, e quase onipresentes na vida de qualquer Amigável.

Com os MSX, isto é um pouco complicado, pois não tem a princípio como desabilitar o Z80 da placa-mãe e usar um outro processador em paralelo. Então, por que não usar processadores auxiliares, para fazer os cálculos para a gente? Eu já cantei essa pedra em 1999, mas muitos disseram que não era viável, que não valia a pena, que era burrice… Até agora.

Continue lendo [UPDATE] E a Tecnobytes inova mais uma vez.

Enésimo projeto de um “MSX 3″…

msx_vr_logoNão sei quanto a vocês, mas eu já vi vários projetos de “MSX3” sendo planejados e não sendo concluídos. Alguns estão inclusive na ativa hoje em dia. Vamos lá:

  • Projeto Jupiter – projeto dos holandeses.
  • Projeto Genesis – Acho que era dos suíços, da Sunrise Swiss.
  • EMSX – Coisa do Leonardo Padial, espanhol.
  • Projeto “sem nome” – Eu esqueci, era uma ideia do Edson Pires, brasileiro.
  • Ciel 3++ – Ademir Carchano.
  • Projeto EDUCAR – na verdade um micro novo, baseado nos conceitos do MSX. Por Ademir Carchano também.
  • ESE MSX System 3 – feito pelo pessoal do ESE Artists’ Factory (japonês), virou o One-Chip MSX.
  • Orbit – do pessoal do WORP3, que bolou a MIDI-PAC. Sim, vai ter MIDI.
  • O MSX da Tecnobytes – apesar de alguns acharem o contrário, o projeto está andando.

Note que é quase certo que eu esqueci de algum projeto. Aliás, os que devem ser lançados são os dois últimos, além do que já saíram.

Agora temos mais um projeto, o MSX-VR.

Continue lendo Enésimo projeto de um “MSX 3″…

Desmontando o pior tablet do mundo

Todos sabem que gostamos de hardware antigo clássico e que vivemos a dizer que essas trapizongas de hoje em dia são mesmo velharias. Mas todos nós também gostamos de ver um hardware bem acabado e por este motivo nos solidarizamos com este vídeo do David Jones desmontando um dos projetos de computador mais mal acabado de todos os tempos e que abalou nossa fé na engenharia alemã. 🙂