Arquivo da tag: fpga

Mais um projeto de Commodore 64 em FPGA a caminho.

Esse é para você que ainda não chegou na RetroRio (afinal, o encontro é hoje e amanhã!), ou você que não poderá vir (boo). O Paul Gardner-Stephen tem mantido um blog descrevendo como está sendo o projeto encabeçado por ele sobre a confecção de um computador compatível com o C64/C65 em FPGA. Não por acaso esse é o nome do blog, e é interessante para todos os sonhadores que acham que “é fácil fazer” algo do tipo, “basta ter vontade”. Não, não é fácil, o buraco é mais embaixo (como diz meu pai).

O nome da máquina? Era C65gs. Agora é MEGA65. Parece que “C65” evoca o mesmo fetiche entre os fãs do Commodore 64 do que o termo “MSX 3” faz com os MSXzeiros… Mas o projeto parece bem interessante. Quanto ao currículo do autor, ele participou entre outras coisas, do projeto do LUnix, um sistema semelhante ao UNIX para Commodore 64. Que tal?

Fonte: Vintage Is The New Old.

Repórter Retro Nº 023

O Seu Repórter Retro

Bem-vindos a mais uma edição do Repórter Retro.

Ficha técnica:

  • Número do episódio: 023
  • Participantes: Ricardo, João, Cesar, Giovanni e Juan
  • Duração aproximada: 82 minutos
  • Músicas de fundo: Músicas sortidas
  • Download em ZIP

URLs do podcast:

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Яéplica do Micro-80

m80_1

Alex Zaikin criou uma réplica em FPGA do Микро-80 — ou Micro-80 para os não fluentes em cirílico. Computador baseado no КР580ВМ80А –clone do INTEL 8080 — tinha 64KiB de memória RAM, saída de vídeo monocromática de 64×32 caracteres em uma TV e interface para usar um gravador cassete comum para armazenamento de dados.

O Micro-80 foi criado no começo da década de 1980 por um grupo de entusiastas, teve seus esquemas e documentação publicados na revista Радио (Radio, heheh) e tornou-se, com seus 200 integrados, o primeiro computador acessível ao ao público na então União Soviética.

( Vintage is the New Old )

Repórter Retro Nº 012

O Seu Repórter Retro

Bem-vindos a mais uma edição do Repórter Retro – a primeira da temporada 2016! 🙂

Ficha técnica:

  • Número do episódio: 012
  • Participantes: Ricardo, João, Cesar, Giovanni e Juan
  • Duração aproximada: 66 minutos
  • Músicas de fundo: Músicas sortidas
  • Download em ZIP

URLs do podcast:

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Festival de hardware para Amiga

Tem sempre coisa nova em hardware aparecendo para os Amiga.

vampirev2

Essa placa aí em cima é o Vampire II para Amiga 600, que, por 150 euros, dá aos donos do 600…

  • 128MB de FastMem
  • Suporte a saída de vídeo digital e ao Picasso96
  • Core FPGA de 64 bits, suporte completo a 32 bits
    • Com isso, o Amiga 600 fica mais rápido que um 1200 com 68060@80MHz.
  • Core atualizável a partir do próprio Amiga
  • Suporte próximo a SD como um HDD
  • Suporte futuro a FPU e áudio de 16 bits

(Inclusive alguns já estão postando resenhas. Parece incrivelmente bom.)

Já a GGLabs disponibilizou o projeto do A520HD que é, como o leitor mais esperto já deve ter adivinhado, uma “atualização” do A520 para um mundo de HDTVs.

(Indie Retro News e VITNO)

Somente para micros Sinclair “tunados”.

zxenhancedNo dia 13 de fevereiro de 2016, teremos o ZX Enhanced Compo, um concurso para escolher os melhores gráficos, música, Demo/Intro e Wild HDL (explico melhor embaixo). A curiosidade desse concurso é que só serão permitidos micros compatíveis com Sinclair ZX-Spectrum e que sejam alterados de alguma forma. Ou seja, máquinas com mais de 128 Kb, clock superior a 3,57 Mhz, etc.

Continue lendo Somente para micros Sinclair “tunados”.

Repórter Retro Nº 011

O Seu Repórter Retro

Bem-vindos a mais uma edição do Repórter Retro — encerrando a temporada 2015 do Retrocomputaria. Feliz Ano Novo a tod@s @s noss@s ouvintes e leintes! 😀

Ficha técnica:

URLs do podcast:

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.