Arquivo da tag: DIY

Faça você mesmo seu cartucho multifuncional para MSX.

O cartucho Carnivore2, lançado pelo Alexey e seu grupo de malucos escovadores de bits, é um cartucho multifuncional, com vários recursos implementados, como:

  • 8 Mb de FlashROM.
  • 1 Mb de RAM (Mapper)
  • uma interface IDE (cartão CF)
  • Suporte a FM-PAC e SCC

O legal é que ele pode funcionar como se fosse todos os cartuchos simultaneamente. Mas isso não é tudo, temos uma boa e uma má notícia.
Continue lendo Faça você mesmo seu cartucho multifuncional para MSX.

Faça você mesmo do dia: Montando caixas de cartuchos.

Então você é um de nós, que gosta de colecionar itens retrocomputacionais, mas gostaria de ter todos os seus cartuchos loose em caixas, preferencialmente originais. Os jogos boxed, como é sabido até pelo Reino Mineral, são muito mais caros, quando aparecem. Então, Xavi Sorinas fez um vídeo mostrando como montar uma caixa feita de papel mais grosso (cartolina, papelão, etc) para os seus cartuchos. O tamanho adotado é o médio, mas nada impede que você adapte para a sua plataforma favorita e para o seu tamanho favorito de cartucho. Esse, em particular, é o tamanho adotado pela Konami para vender jogos de MSX na Europa.

Continue lendo Faça você mesmo do dia: Montando caixas de cartuchos.

Repintando um gabinete de um micro clássico, parte 4: O que não foi… E como acabou.

É claro que eu gastei muito mais tinta do que deveria, mas isto também me serviu de aprendizado. Logo, em trechos onde a tinta ficou falhada, eu mudei a cor, e resolvi experimentar, personalizar a pintura, torná-la original. Só que a fita não ajudava, descolava e levava um pedaço da tinta… Então removi TUDO novamente e de novo. Cheguei a pintar toda a peça de preto brilhante, por dentro e por fora. Claro que por dentro não ficou bom (até grudou papel na parte pintada), mas também não me preocupei tanto com o resultado. Não existe primer em spray, logo eu pensei na época em fazer a base toda em preto brilhante, e pintar por cima. Duas demãos de tinta preta depois… Coloquei o grafite, em várias demãos. Depois, verniz acrílico para proteger a pintura e dar um brilho extra. A peça estava realmente muito bonita, como vocês podem comprovar abaixo:

IMG_20160505_061754 IMG_20160505_061803 IMG_20160505_061741

Continue lendo Repintando um gabinete de um micro clássico, parte 4: O que não foi… E como acabou.

Repintando um gabinete de um micro clássico, parte 3: Mais dicas e… Acrobacias.

IMG_20160503_125412 IMG_20160503_125418 IMG_20160503_125431

Começo o terceiro post da série lembrando-os de não usar tinta em demasia. É uma tentação usar muita tinta, achando que não vai dar certo, e a peça não foi pintada bem o bastante. Lembra o que eu falei de paciência, de não exagerar? Então, sossega. Eu sei que essa ansiedade a gente tem, e por causa dela acabei usando redutor novamente, e novamente, e novamente… Lembre-se que você não resolverá tudo com uma demão de tinta apenas. Pelo contrário, você terá que dar várias demãos curtas. Então acalma-te, pinte, aguarde a tinta secar (na lata tem a indicação de tempo – respeite-o) e pinte de novo. Várias vezes, mas pouco de cada vez, em camadas finas.

Continue lendo Repintando um gabinete de um micro clássico, parte 3: Mais dicas e… Acrobacias.

Repintando um gabinete de um micro clássico, parte 2: O processo.

IMG_20160508_145625 IMG_20160508_145638 IMG_20160508_145643

Continuando a nossa série de pintura, é claro que eu acabei fazendo muita besteira no processo, então como já disse, as fotos estão fora de ordem porque todo o processo foi demorado, até me vencer pelo cansaço. Acima temos algumas fotos de como a peça ficou depois da limpeza do redutor de alto desempenho. Essa faxina eu fiz na casa dos meus pais, por ocasião do Dia das Mães. É, minha mãe fazendo o almoço e eu e meu pai arrancando tinta…

Ah, todas as imagens são clicáveis, então tem versão maior para vocês verem com mais detalhes.

Continue lendo Repintando um gabinete de um micro clássico, parte 2: O processo.

Repintando um gabinete de um micro clássico, parte 1: Motivação e preparativos.

IMG_20160415_121247

Pois então, eu resolvi repintar uma tampa de um Expert, e fazer um grafismo na mesma. Sim, eu, que tirava as piores notas da escola em Artes Visuais. Sim, eu, que me enrolo para fazer uma linha reta sem uma régua. Eu mesmo, o “mão de maionese“. Bem, vamos lá… Como ficou muita coisa, eu decidi fazer uma série de alguns posts falando de tudo. Vamos ver onde nisso acaba.

Continue lendo Repintando um gabinete de um micro clássico, parte 1: Motivação e preparativos.

Faça você mesmo seu tablet gráfico para MSX

Philips_NMS-1150_Graphic_Tablet_2O nosso chapa Danjovic publicou faz um tempo todo o esquema para produzir um tablet gráfico para MSX. O que nós conhecemos hoje em dia pelos produtos da Wacom, já existiu para MSX, e mais de um fabricante o fez: Philips, Pioneer, Casio… Ele ainda falou sobre o uso de telas touchscreen resistivas, mais baratas e que servem ao seu propósito. Logo ,se você quiser queimar uma solda e ter um projeto novo para mexer… Essa é sua hora.

Se você quiser visitar o blog dele, para ver os projetos (tem cada um mais legal do que o outro), clique aqui. Se você quiser ver um vídeo, o Lars XXVIII fez um com o que ele montou, olha aí embaixo:

 

Monte seu próprio Frankenstein.

hermanNão, não é para seguir a invenção de Mary Shelley não… Mas é algo muito interessante! Foi um grande trabalho desempenhado pelo FRS e o Luciano Sturaro, da MSXPro, onde eles redigiram um documento com riqueza de detalhes sobre como fazer o seu próprio cartucho com VDP de Master System, ou seja, o seu próprio Franky.

Se você quer pegar o documento, está aqui. O arquivo com a descrição do cartucho, para ser feito em impressora 3D está aqui. Se você quiser comprar uma placa para montar, o custo é de € 15, inclusos o frete. Maiores informações no site da Supersoniqs.

… E a Radio Shack pergunta!

Como muitos sabem, a Radio Shack é uma empresa cujo foco é para hobbistas e todos aqueles que tem aquele espírito de “anão do Senhor dos Anéis (1)”, ou seja, faça-você-mesmo. E agora, no final de 2012, a Gerente de Marketing de Produtos (ou seja, a responsável pelo faça-você-mesmo), Lauren Kushnerick, fez um vídeo e publicou no blog:

A pergunta que ela fez basicamente é: O que vocês querem que a RadioShack produza e que vocês tenham na loja mais próxima de sua casa?

Dispensável dizer que o Juan Castro, saltador profissional de tubarões e amante do CoCo, pediu um kit com FPGA do venerável TRS-80 Color, como a MicroBee fez na Austrália. Outros gostaram da ideia e apoiaram. Vamos ver se eles conseguem!

Aproveitando o ensejo, será que o pessoal fã de Amstrad CPC e Sinclair não falou com a Amstrad, na Inglaterra? Ou a Apple, cheia de faturar com i-produtos, não faria um kit para Apple II? A MSX Licensing Corporation fez isso (e foi o MSX-on-a-chip), mas pelo visto desistiu (malditos japoneses). Quem mais poderia fazer? Comentem aí embaixo!

(1) “Porque assim como Aulë, eles amavam as coisas feitas pelas suas mãos.”