Arquivo da tag: desenvolvimento

Resoluções de Ano Novo – programação

programacaoEntão, você amanheceu hoje e pensou: “É… Eu vou desenvolver um jogo para uma plataforma clássica“. Muito nobre de sua parte, você parou de enrolar procurar desculpas e resolveu fazer algo. Mas você não irá fazê-lo imediatamente, vais precisar de algumas dicas, ou de um tutorial completo. E não sabe por onde começar? Abaixo vão algumas dicas.

Continue lendo Resoluções de Ano Novo – programação

Evolução do AmigaOS

Aproveitando o vazamento do código fonte do AmigaOS do Kickstart para trazer um vídeo bastante interessante feito faz algum tempo e que mostra o desenvolvimento deles entre 1985 e 2010 sob o ponto de vista do número de desenvolvedores — não encontrei a publicação original mas a animação foi feita  a partir dos nomes nos cabeçalhos nos arquivos do código fonte.

UNIDISK Air como ferramenta de desenvolvimento

A UNIDISK Air é um novo projeto para Apple II criado por Koichi Nishida (Nishida Radio) que consiste na junção de um adaptador de cartões SD para a DISK-II dos Apple II com um cartão da série FlashAir da Toshiba (cartões SD com um computador dentro que tem interface wireless e até servidor web embutidos).

A este conjunto, Arnaud Cocquière do French Touch, acrescentou mais algumas camadas de software com Eclipse, WUDSN IDE, ACME  para criar um ambiente “mortífero” de desenvolvimento cruzado para o Apple II.

( A2Central )

E o FUZIX no MSX começa a tomar forma.

MSXzeiros, alegrai-vos!

fuzix01Alan Cox informa que o boot do Fuzix já está chegando até o ponto em que um teclado é necessário, e ele está usando como referência um MSX 1 com MegaRAM (aê Ademir Carchano!), incluindo toda a estrutura horrorosa de slots e subslots (segundo ele), achando a MegaRAM e ligando tudo. Já tem também os códigos iniciais para procurar por dispositivos de E/S… E ele avisa que odeia escrever drivers para interfaces de disco.

Nos comentários, sugestões de port para 6502 (BBC Micro), o uso de Memory Mapper (afinal das contas, ela é a expansão de memória padrão dos MSX), o motivo de ter usado MegaRAM (ele usou código-fonte do UZIX, gente!), o COLOR 15,5 do terminal, entre outros. E o nosso ouvinte, Fábio Emílio Costa, nos citou, falando para o marido da Telsa falar conosco! Viramos referência, pessoal, olha só que bacana.

E a quantidade de ofertas de ajuda aumenta. Veremos mais novidades desse que é, para mim, a melhor notícia retrocomputacional do segundo semestre de 2014, talvez do ano todo. Fiquem ligados!