Arquivo da tag: CP/M

Episódio 89 – TRS-80, a linha “clássica” – Parte B

retrocomputaria_vitrine_570x190

Bem-vindos ao episódio 89 do Retrocomputaria.

Sobre o episódio

Começamos a falar da família de computadores Tandy, vendidos nas lojas Radio Shack, e que continham chips Zilog Z80 (ou não). Neste episódio falamos do membro da Santíssima Trindade de 1977 e seus sucessores e “quase-sucessores”.

Nesta parte do episódio

Uma parte inteirinha e somente dedicada aos diversos sistemas operacionais do TRS-80.

Links do podcast

Música de fundo

Músicas que, evidentemente, não foram tocadas no TRS-80 porque TRS-80 que é TRS-80 não tem som.

Outras formas de ouvir

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Executando CP/M em um Commodore 64

Não é novidade para ninguém que o Commodore 128 tem um Z80 dentro dele para rodar aplicações CP/M. Mas pouca gente sabe que a própria Commodore chegou lançou em 1982 um “cartuchão” contendo o icônico processador da Zilog e que permitia a execução do sistema operacional utilizando tão somente um C64 e um C1541 (claro que nem tudo foram flores, aliás quase não houve flores nesta história pois o foi fracasso e rapidamente retirado do mercado).

Faz algum tempo este cartucho é emulado pelo VICE e ciente do fato Neozed resolveu baixar as imagens de disco e matar a curiosidade sobre como era rodar o CP/M na “caixa de pão” da Commodore e postar alguns comentários no Virtually Fun. Bônus para os comentários com histórias bastante interessantes a respeito este cartucho!

Repórter Retro 037

O Seu Repórter Retro

Este podcast é dedicado a Rick Dickinson.

Bem-vindos à edição 37 do Repórter Retro.

Links do podcast

Música de fundo

Músicas sortidas

Outras formas de ouvir

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Quinta do Pitaco: Querendo programar em C para MSX mas não sabe por onde começar?

Um belo dia resolvi mudar
E fazer tudo o que eu queria fazer
Me libertei daquela vida vulgar
Que eu levava estando junto a você

Ops, é mais ou menos isso… Digamos que você cansou de ouvir bla-bla-bla sobre um monte de coisas nas comunidades retro, e resolveu fazer algo. Digamos que você viu o povo portar o Prince of Persia até pro Beeb, aí olha pro lado e vê gente na comunidade MSXzeira falando de carregar programas de fita cassete (em 2018!) e de viagens na maionese estelar, sobre o que os outros poderiam fazer para eles. Mais especificamente, você resolveu programar em C, e para MSX. E não sabe como começar. Bem…

De cara te recomendo a visita a essa wiki aqui. A HI-TECH C Compiler for CP/M fan WIKI tem bastante material para programação em C, usando o compilador HI-TECH C para CP/M. A empresa responsável por ele inclusive abriu o código-fonte outro dia, e está… Aonde? Adivinhe? Sim, no Github. Mas se você não quiser o código-fonte, pode dar um pulo no z80.eu pegar o compilador e o manual. Além, tem o script SpliceMSX, que faz o serviço sujo procê e instala o HI-TECH C Compiler for CP/M e configura tudo no seu Windows. Aí é sentar e usar.

Mas… Voltando à wiki, eu já te indico uma biblioteca apenas que faz valer a pena a olhada, a ESGFXLIB V9990. Sim, uma biblioteca (em desenvolvimento) para fazer uso do chip V9990. Assim dá para escrever código em C que use a GFX9000/Powergraph/Powergraph Light, que tal?

E se você quiser um exemplo, uma das mentes em baixa resolução que cometem esse podcast fez esse post no blog dele, falando sobre o port do aclock para o MSX, usando C. Enquanto ele não escreve algo aqui a respeito… Vão lá e dêem um pouco de pageviews para ele!

Falando nisso, alguém tem interesse em fazer uma iniciativa semelhante com Pascal? Se sim, largue um alô aí nos comentários. Estou com ideias… Voltarei a falar delas numa próxima quinta.

Episódio 79 – Minicomputadores – Parte B

retrocomputaria_vitrine_570x190

Sobre o episódio

Um episódio em que subiremos um pouco, mas só um pouco, no tamanho dos computadores, já que falaremos de minicomputadores.

Nesta parte do episódio

Retomamos do Data General Eclipse para repassar minicomputadores notáveis de outros fabricantes – HP, IBM, Norsk Data, Tandem Computers, Texas Instruments… Contamos o fim da Era dos Minicomputadores e a situação deles hoje.

Terminamos falando do legado que os minicomputadores nos deixaram… que, sim, é MUITO maior do que parece à primeira vista: BASIC, arquitetura de microprocessadores, Unix, a interface de comandos do PDP no CP/M e MS-DOS, David Cutler e o Windows NT, os alumni de DEC e Data General, a ideia das soluções turn-key, jogos eletrônicos e até a supremacia do ASCII sobre o EBCDIC.

Ficha técnica:

  • Número do episódio: 79
  • Participantes: Ricardo, João, Cesar, Giovanni e Juan
  • Duração aproximada: 50 minutos
  • Músicas de fundo: Músicas de CD
  • Download em ZIP

URLs do podcast:

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.