Arquivo da tag: Cartucho

Cartucho do Aleste Gaiden: a história.

O pessoal ativo da comunidade MSX conhece um pouco da iniciativa de alguns em fazer uma versão em cartucho do jogo Aleste Gaiden (ou Aleste Special/Bio Challenge), feito pela Compile e lançado encartado na revista em disquete Disc Station Special Aki-Gou (ou Disc Station Special 4 – Edição de Outono), dessa querida empresa. Você pode saber mais informações a respeito ao ler esse artigo no Generation MSX.

Só que você não sabia de toda a história a respeito da confecção dos cartuchos, até agora. Nosso chapa PopolonY2K fez um (longo) e detalhado artigo no seu blog, explicando como tudo aconteceu.

Repórter Retro Nº 023

O Seu Repórter Retro

Bem-vindos a mais uma edição do Repórter Retro.

Ficha técnica:

  • Número do episódio: 023
  • Participantes: Ricardo, João, Cesar, Giovanni e Juan
  • Duração aproximada: 82 minutos
  • Músicas de fundo: Músicas sortidas
  • Download em ZIP

URLs do podcast:

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Domingão do Ag0ny: slots, slots, expansões e mais expansões!

msx_memory_mappers_outdoors

Javi Lavandeira queria fazer uma resenha de três cartuchos de expansão de memória (MSX Memory Mapper da Repro Factory, MEGA-MAPPER da 8bits4ever e MEMORY SAMURAI da Classic PC & Game Rescue Commitee) mas… como se faz resenha de expansão de memória?

Simples: revendo uma série de conceitos essenciais para entender a organização de memória no MSX antes das resenhas em si. E, para os interessados na MEMORY SAMURAI, tem uma parte dedicada exclusivamente a ele.

Monte seu próprio Frankenstein.

hermanNão, não é para seguir a invenção de Mary Shelley não… Mas é algo muito interessante! Foi um grande trabalho desempenhado pelo FRS e o Luciano Sturaro, da MSXPro, onde eles redigiram um documento com riqueza de detalhes sobre como fazer o seu próprio cartucho com VDP de Master System, ou seja, o seu próprio Franky.

Se você quer pegar o documento, está aqui. O arquivo com a descrição do cartucho, para ser feito em impressora 3D está aqui. Se você quiser comprar uma placa para montar, o custo é de € 15, inclusos o frete. Maiores informações no site da Supersoniqs.

Domingão do Ag0ny: preservando o MSX-PLAN para a posteridade

msx-plan_example

Antes do Excel, existia o Multiplan. Que rodava em CP/M. E que foi portado, numa parceria entre a Microsoft e a ASCII, para MSX, e ganhou o nome de MSX-PLAN, e foi disponiblizado em cartucho.

E só. Não se sabia de um cartucho “à solta”, quanto mais em ROM.

Quer dizer…

Até que Javi Lavandeira viu um cartucho do MSX-PLAN, como parte do pacote educacional da SANNO Institute of Management, à venda num leilão.

Ganhou o leilão e… bem, aqui ele conta toda a aventura e nos brinda com mais screenshots e a imagem de ROM (e, nos comentários, o manual de utilização do Multiplan para CP/M, que se aplica ao MSX-PLAN).

Domingão do Ag0ny: Acessando a rede com o seu MSX.

obsonet_msx_ethernet_cartridgeE o Javier Lavandeira faz 2 posts falando a respeito de acesso à rede Ethernet usando MSX. Bacana é que ele comprou uma placa de rede para MSX montada pela Tecnobytes. Então, ele fez uma grande análise, falou do hardware mas dedicou a maior parte dos dois posts a falar do software. E aí tem informações sobre Twitter, acesso ao Dropbox e outras curiosidades para você brincar com o seu MSX, inclusive um servidor FTP. Cortesia do Konamiman.

E legal também ler, no final de tudo: “Foram os US$ 60 mais bem gastos com o meu MSX em muito tempo“.

Os posts estão aqui e aqui.

Eu quero. De presente de Natal!

msxplayerUma das comunidades MSXzeiras mais sem noção criativas do mundo é a coreana. Já falamos sobre ela, e o item mais conhecido é o Zemmix Neo. Mas esse item aí de cima me fez querer um.

Se você não entendeu, é uma espécie de cartucho com uma tela LCD nele. Ou seja, esse MSXplayer (é esse o nome do dito cujo) é um monitor diminuto para você usar no seu MSX. Não sabemos como funciona – inclusive isso foi alvo de diversas especulações na MSXBR-L recentemente – mas o que eu sei é que eu quero um desses. E agora, por favor.

Essa e outras loucuras você pode encontrar no Live Fantasy Blog, que apesar de estar escrito em hangul, as imagens falam por si só.

Agora, a pergunta que não quer calar: Como eu uso uma dessas num Expert, da Gradiente?

Chegou um trequinho da Nova Zelândia lá em casa

Jaca Paladium…e pensei que talvez vocês achassem interessante. Trata-se do SC-3000 Survivors Multicart, produzido por um distinto membro desta comunidade, de nome Nick Hook.

O SC-3000 nada mais é que o console SG-1000 da Sega, acrescido de teclado e porta de cassete. Nem BASIC em ROM o bicho tem, precisa de um cartucho de BASIC pra poder programar (#Atari800Feelings). O hardware dele é extremamente parecido com o do MSX — tão parecido que dá pra fazer isto aqui.
Continue lendo Chegou um trequinho da Nova Zelândia lá em casa

Um C64, um cartucho… E idéias.

flashcartEssa vem do Hackaday, nosso maior referencial quanto a hacking, e como vocês sabem, eles adoram retrocomputação. Então, cartuchos de Commodore 64 são basicamente EEPROMs que armazenam dados, e no caso dos mais novos, memórias Flash. Igualzinho o que temos com MSX e outras tantas plataformas.

Continue lendo Um C64, um cartucho… E idéias.