Arquivo da tag: C64

Ultimate-64 ou C64 Reloaded MK2?

De um lado, o Ultimate-64: uma reimplementação da placa-mãe do C64, usando FPGA e permitindo que o usuário insira sua SID. E, se houver demanda suficiente, podendo sair a até 200 euros.

Do outro lado, o C64 Reloaded MK2: uma nova placa-mãe do C64 para quem já tem todos os chips originais.

O pessoal do VITNO está com muita dúvida sobre qual comprar… acho que todo mundo que precisa de uma placa-mãe nova para seu C64 está com esta excelente dúvida.

Repórter Retro Nº 028

O Seu Repórter Retro

Bem-vindos a mais uma edição do Repórter Retro.

Mais uma vez, pedimos desculpas pelo atraso.

Ficha técnica:

  • Número do episódio: 28
  • Participantes: Ricardo, João, Cesar, Giovanni e Juan
  • Duração aproximada: 88 minutos
  • Músicas de fundo: Músicas sortidas
  • Download em ZIP

URLs do podcast:

Não se esqueça de deixar seu comentário aí­ embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Mais um projeto de Commodore 64 em FPGA a caminho.

Esse é para você que ainda não chegou na RetroRio (afinal, o encontro é hoje e amanhã!), ou você que não poderá vir (boo). O Paul Gardner-Stephen tem mantido um blog descrevendo como está sendo o projeto encabeçado por ele sobre a confecção de um computador compatível com o C64/C65 em FPGA. Não por acaso esse é o nome do blog, e é interessante para todos os sonhadores que acham que “é fácil fazer” algo do tipo, “basta ter vontade”. Não, não é fácil, o buraco é mais embaixo (como diz meu pai).

O nome da máquina? Era C65gs. Agora é MEGA65. Parece que “C65” evoca o mesmo fetiche entre os fãs do Commodore 64 do que o termo “MSX 3” faz com os MSXzeiros… Mas o projeto parece bem interessante. Quanto ao currículo do autor, ele participou entre outras coisas, do projeto do LUnix, um sistema semelhante ao UNIX para Commodore 64. Que tal?

Fonte: Vintage Is The New Old.

Se você lê espanhol ou inglês…

… E gosta de Amiga, Sinclair, Commodore ou ambos, vão aí três dicas:

Retrohitz #153 – HVSC – Jogos de 0 a 9

http://www.retrocomputaria.com.br/wp-content/uploads/2013/02/retrohitz_vitrine_570x190.png

Este é o episódio 153 do Retrohitz.

Neste episódio, a nossa visita anual ao HVSC, com jogos iniciando por algarismos.

Duração: 58 minutos

Lista de músicas:

  1. 007 Car Chase
  2. 10 Knockout BASIC
  3. 1994-Ten Years After
  4. 20 Tons
  5. 2112
  6. 21 BASIC
  7. 221B Baker Street
  8. 3D Skramble
  9. 3D Waterski
  10. 4×4 Off-Road Racing
  11. 500cc Motomanager
  12. 5 a Row
  13. 5 mal 5
  14. 5th Gear
  15. 720 USA Version
  16. 9 to 5 Typing

Download em ZIP

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Episódio 75 – O office antes do Office: Bancos de Dados – Parte B

retrocomputaria_vitrine_570x190

Sobre o episódio

Micros clássicos não são apenas jogos, mas também trabalho duro. Por isso fizemos a série O office antes do Office.

Para fechar nossa série, trataremos os bancos de dados, componentes essenciais de qualquer workflow corporativo.

Nesta parte do episódio

Falamos de Paradox e finalmente saímos do mundo CP/M e MS-DOS com o MT-DATA (no Brasil, HOT-DATA) e o Professional Data Retriever para MSX, Omnius para Apple II, List Plus para Apple IIGS, Superbase para C64, Amiga e outros micros clássicos, xBase e MUIbase para Amiga e dbMan para Atari ST.

E terminamos com o declínio do padrão xBase e como estão hoje dBase, Clipper, FoxPro etc e tal.

Ficha técnica:

URLs do podcast:

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

As cores secretas do Commodore 64

Sabe aquelas cores impossíveis, que não existem nas paletas dos nossos micros clássicos? Aquelas paletas que você olha o jogo e pensa “caramba, como o cara conseguiu fazer isso nesse micro?”

Aaron Bell, apaixonado pelo Commodore 64 e pelo efeito desde que jogou Dragon Breed, foi lá, pesquisou, testou, documentou como se faz, e ainda exemplificou com exemplos interativos. (visite a página com JavaScript ligado.)

Repórter Retro Nº 025

Este post foi ao ar sem o áudio por uma falha nossa. Corrigido.

O Seu Repórter Retro

Bem-vindos a mais uma edição do Repórter Retro.

Ficha técnica:

URLs do podcast:

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.