Arquivo da tag: amstrad

Portáteis retro… Em japonês.

Japoneses não se interessam apenas pelas máquinas produzidas no seu país. Existem sites falando sobre micros não-japoneses por lá, como esse aqui, que fala de portáteis. Logo, temos Amstrad NC-100 (como o que está dentro da capa aí acima), o VTech Laser 50, o Z88 (que um certo fudeba dessa equipe tem), o Quickpad Pro… E os portáteis japoneses, como os Canon X-07, F-803P, NEC PC-2201, PC-8201… E ainda aquele relógio, o Seiko UC-2000. E ainda tem outros. Vale a olhada.

Pra esquentar os dedos e arrancar sons do seu MSX, Spectrum 128 ou CPC.

O CHIPNSFX é um tracker para Windows, dos menores e mais funcionais. Apesar do tamanho pequeno, você pode usá-lo para compor músicas para Amstrad CPC, Sinclair Spectrum 128 e os MSX1. Dá pra adicionar suporte ao Sega Master System, por exemplo.

Ficou curioso? Clica na imagem pra poder baixar o dito cujo.

Péra aí, ontem eu falei de X64… E não expliquei o CTC-AY!

Então deixe eu me redimir. A PlayCity (novo nome da CTC-AY) é uma placa para Amstrad CPC que tem 6 canais de som com frequência programável; 4 geradores de interrupção programáveis (podendo gerar NMIs sincronizadas com o relógio interno do micro); e um conector para pistolas e light-pens. Mas se você se interessou em conectar ao seu CPC, você precisa de uma MotherX4, que na prática é um expansor de slots.

Preço? 20 euros. Interessou? Vai atrás, parece que vale a pena.

Fonte: RetroManiac Magazine.

Amstrad Eterno 2017 – como foi?

Aqui, em terra brasilis, o Amstrad não é uma máquina lá muito popular. Mas na Europa, o computador com cara de computador (segundo Lord Alan Sugar) foi uma máquina bem-sucedida, concorrente dos ZX-Spectrum. Tanto que em Barcelona, no último dia 18 de março, teve um encontro de usuários de Amstrad, o Amstrad Eterno 2017. E o pessoal do Tromax TV foi lá. Quer ver? Dê o play no vídeo aí em cima e divirta-se.

Repórter Retro Nº 023

O Seu Repórter Retro

Bem-vindos a mais uma edição do Repórter Retro.

Ficha técnica:

  • Número do episódio: 023
  • Participantes: Ricardo, João, Cesar, Giovanni e Juan
  • Duração aproximada: 82 minutos
  • Músicas de fundo: Músicas sortidas
  • Download em ZIP

URLs do podcast:

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Quartos retro que tanto amamos – Marcus Garrett

quarto-retro-marcus-garrettO Marcus Garrett, além de vários predicados, é nosso chapa aqui do Retrocomputaria, e tem um quartinho simpático e apertado para guardar seus bricabraques, com alguns detalhes curiosos. Em 2013, por ocasião de uma ida minha a São Paulo e um encontro da Videomagia, tive a oportunidade de fazer-lhe uma visita, e registrar essas fotos. Vamos aos apetrechos curiosos que lá vi.

Continue lendo Quartos retro que tanto amamos – Marcus Garrett

Repórter Retro Nº 013

O Seu Repórter Retro

Bem-vindos a mais uma edição do Repórter Retro.

Ficha técnica:

  • Número do episódio: 13
  • Participantes: Ricardo, João, Cesar, Giovanni e Juan
  • Duração aproximada: 97 minutos
  • Músicas de fundo: Músicas sortidas
  • Download em ZIP

URLs do podcast:

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Episódio 62 – Austrália – Parte A

retrocomputaria_vitrine_570x190

Sobre o episódio

We’re going Down Under e, em vez de rugby union, rugby league ou futebol de regras australianas, falaremos da cena retrocomputacional por lá.

(De bônus, a Nova Zelândia, onde não falaremos de Senhor dos Anéis)

Nesta parte do episódio

Os computadores “estrangeiros” de origem ocidental, vendidos por representantes locais (Awa/Amstrad, Telecom Australia, atual Telstra/One Per Desk, Barson/Acorn), mais ou menos diretamente (Apple, Commodore, Atari, Texas), e diretamente (Tandy Radio Shack).

Os computadores “estrangeiros” de origem oriental, desde coisas aleatórias de NEC, Hitachi e outros, até MSX… e os computadores da Sega.

Os computadores da Dick Smith, rede australiana de lojas de eletrônicos, e seus rebrands de VTech e EACA.

Ficha técnica:

  • Número do episódio: 62
  • Participantes: Ricardo, João, Cesar, Giovanni e Juan
  • Duração aproximada: 37 minutos
  • Músicas de fundo: Chiptunes de músicas de cantores e bandas australianas
  • Download em ZIP

URLs do podcast:

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.