Episódio 18 – Parte A – MSX no Brasil

retro018a

Este é o episódio 18 do Retrocomputaria, totalmente dedicado à saga do MSX no Brasil.

Com nossos convidados Márcio Lima e Rogério Belarmino, falamos sobre o contexto e as condições da época da chegada do MSX ao Brasil, de Expert e Hotbit, de Gradiente e de Epcom/Machline/Sharp do Brasil e… a partir daí começamos a perder o controle do episódio para a trollagem ilimitada de participantes e convidados.

Além disso, uma seção de notícias.

Ficha técnica:

  • Participantes: Ricardo, João, Cesar, Sander e o Anônimo
  • Convidados: Márcio Lima e Rogério Belarmino
  • Duração aproximada: 52 minutos
  • Músicas de fundo: Músicas relacionadas a MSX, do Pill Project e do Parn Music Station (Brasileiros, MSXzeiros e compositores!)

URLs do podcast:

Siga-nos no Twitter: @retrocomputaria. Envie-nos um email também, caso você prefira. Ou então comente aí embaixo. Nós iremos ler, acreditem!


dennis_ritchie

Dennis Ritchie: 1941-2011

  Há uma velha máxima entre certos mais antigos na computação de que, se Deus usasse barba, ele seria um programador Unix. E é com pesar que, exatamente uma semana depois do falecimento de Steve Jobs, viemos comunicar a morte de um dos que criou não um, mas dois universos: O da linguagem C e o dos sistemas operacionais padrão Unix.
Dennis Ritchie foi pesquisador do Bell Labs, e junto com Ken Thompson, criou a segunda linguagem de programação mais usada na atualidade, e as bases para o padrão de sistemas operacionais mais ubíquo desse nosso planetinha azul. O C e os sistemas padrão UNIX são tão presentes, que não imaginamos como seria a computação sem eles. A Internet, os programadores, os entusiastas, os sysadmins, enfim, toda a sociedade da computação deve respeito ao trabalho desse barbudo aí de cima. Sem o que ele fez, não teríamos muito do que temos hoje em dia.
No futuro, iremos falar do UNIX, da sua gênese e do seu emprego, de dispositivos móveis a supercomputadores, passando por microcomputadores de 8, 16 e 32 bits dos anos 1970 a 1990. Que sua alma descanse em paz, e que seu legado viva para sempre. Nós, do Retrocomputaria, nos enlutamos pela irreparável perda.

Play

3 ideias sobre “Episódio 18 – Parte A – MSX no Brasil

  1. Olá , conheci o retrocomputaria na ultima reunião do MSX Rio e depois de ouvir alguns episódios virei fã .Recebi um cartão com o link de vc´s de uma moça (muito simpática)que lá estava vendendo camisas entre outras coisas .Sou amigo do Rogério Belarmino e foi através dele que cheguei no Oazem , que na época transformou meu Expert em 2.0.
    O podcast é muito bom e tenho recomendado a amigos . Sobre este episódio MSX no Brasil deixo minha humilde contribuição relatando que na época do lançamento do Expert eu trabalhava em um posto autorizado Gradiente , e logo que surgiu os problemas com o HotBit a gradiente mandou kit´s que eram compostos de algumas teclas para serem trocadas e uma nova rom para substituir .
    Há , eu coloquei no ar recentemente um blog bem humilde mas de coração sobre MSX (msxmicro.blogspot.com) que vou tentando atualizar na medida do possivel e tenho um outro voltado para eletrônica http://www.aletronic.blogspot.com .
    Grande abraço a todos.

  2. Com relação aos teclados de Hotbit e Expert, tudo é questão de costume. Eu cresci jogando no teclado do Hotbit, então para mim aquele teclado é naturalmente mais confortável de se usar do que aquelas setas diminutas do Expert.
    No mais este episódio estava ótimo. Continuem fudebando, pois é isso que o público gosta! :D

Deixe uma resposta