MSX com CD-ROM.

Sim, houve um protótipo, foi esse micro da Sony aí do lado, o HB-F750. Curioso pois a Sony fez o HB-F500, o F700, F900, o G900… E esse micro aí encaixava acima dos F700, mas ainda abaixo dos F e G900 (com superimpose).

Pelo que nos consta, essa foto é de 1987, o CD-ROM era em um formato proprietário, e é claro, o micro não foi lançado. Se tem em algum lugar? Bem, tirando o perfil do twitter da BEEP! Shop (a loja onde você jamais deverá ir no Japão).

Fonte: Indicação de vários leitores, ouvintes e amigos.

9 comentários sobre “MSX com CD-ROM.

  1. Desde a época áurea do MSX no Brasil (à partir de 1985) até hoje, volta e meia algum entusiasta da linha adora lembrar que o primeiro computador a usar uma mídia de compact disc como memória auxiliar, ainda que em caráter experimental, foi justamente um MSX. Mas o estranho é que um marco tão significativo da história da microcomputação tenha sido tão mal documentado. E o mais curioso é que estes relatos mencionam a holandesa Philips e não a japonesa Sony como quem primeiro usou o CD como memória auxiliar num computador MSX. Embora a tecnologia do CD tenha sido desenvolvida pela Philips, que por acaso também comercializou vários modelos da linha MSX, a marca Sony também foi durante muitos anos associada à linha MSX e a dispositivos baseados em CD, portanto ambas seriam fortíssimas candidatas e em igualdade de probabilidade à terem sido a “mãe” da invenção, mas infelizmente é muito difícil se chegar a um consenso no meio de tantos relatos contraditórias e tão poucas informações e registros oficiais sobre o fato.

  2. Bom gente, eu to meio empolgado com uma coisa que fiquei sabendo, mas vou devagar porque pode ser algo que vocês já estejam carecas de saber, ou pode ser mais uma informação sobre MSX que passou batido simplesmente porque o negócio aconteceu só no Japão.
    Voltando ao final dos anos 70, início dos anos 80 e depois do estrondo causado pelo CD, a indústria perseguia o seu próximo objetivo que seria colocar filmes em um disco.
    Do que eu lembro da época em que eu era assinante da revista SomTres e era aficcionado por equipamentos de som, lembro da disputa que havia entre o consórcio que apoiava o LaserVision que depois ficou conhecido como Laserdisc, e tinha a RCA que apostava num outro formato que eles chamavam de CED, e que usava um disco parecido com os de vinil, só que dentro de um keds, assim como os CD’s no início do padrão.
    Este padrão usava uma agulha, no mesmo processo que os discos de vinil, só que rodando muito mais rápido.
    A parte que eu não sabia é que havia um terceiro formato chamado VHD (Video High Density ), liderado pela JVC.
    Neste video ( https://www.youtube.com/watch?v=fCWLaAwr3sM ) do canal Techmoan o apresentador aborda este assunto sendo que ele acaba importando um do Japão e na caixa além do aparelho e alguns discos vem um guia de títulos disponíveis e a partir do time index 18:00 folheando a lista ele acha uma relação de discos interativos e um destes títulos é para a plataforma MSX!
    Ele inclusive cita isso ao ler a tradução do texto original em japonês.
    E se o título estava disponível é porque foi publicado e se foi publicado é porque estava à venda e para estar a venda significa que computadores MSX poderiam ser conectados a um VHD player ou tinha um modelo com VHD junto e provavelmente da JVC.
    Ou seja, nem só de Laserdisc viveu nosso Mexexix.
    Agora resta encontrar a informação se houve uma controladora ou um MSX que funcionasse com discos VHD.

    1. Oi MSXManiac, sim, teve VHD pra MSX no Japão, nós já sabíamos, mas se n citamos, foi falha nossa.

      Esses dias apareceu à venda no Yahoo! Auctions uma interface controladora de VHD feito pela JVC. Os aparelhos de VHD n são tão caros, mas os jogos são raríssimos, caríssimos e nunca foram ripados. Aliás, tem 2 jogos no Y!J, o Thunder Storm (https://ord.yahoo.co.jp/o/auction/RV=1/RU=aHR0cHM6Ly9wYWdlLmF1Y3Rpb25zLnlhaG9vLmNvLmpwL2pwL2F1Y3Rpb24vdTEwMzAyNjQwOQ–;_ylt=A7dPGNzDEWFZZGcAkiVAPDh8) e o Time Gal (q ja adianto, tá em 98k ienes, ou R$ 2824).

      Esse é o novo “Santo Graal” da comunidade MSX no mundo.

      Valeu pelo toque, vamos usar isso num episódio no futuro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *