Quartos retro que tanto amamos – a série.

a-tiny-fraction-of-the-collections-at-leicester-picture-courtesy-the-retro-computer-museumTodos nós, que colecionamos micros clássicos, desejamos ter o nosso canto sossegado para mexer, programar, jogar, brincar e contemplar a obra realizada com a ajuda e sofrimento do nosso bolso. Ou seja, todos nós queremos ter um quarto retro para podermos chamá-lo de nosso e lá nos divertimos.

Alguns conseguem ter esse canto. Outros almejam ter, apesar de ser uma espécie de embaixada em país inimigo, ou seja: botou o pé fora, é bala. E tem alguns quartos retro que fazem a gente babar até o chão. É só ver as fotos expostas. Pois então, decidimos começar uma nova série no Retrocomputaria, que são Os Quartos Retro Que Tanto Amamos.

A ideia dessa série é colocar fotos de alguns (ou muitos) quartos retro, de pessoas conhecidas e desconhecidas, mostrando com orgulho o seu canto. Então, nada melhor do que começar mostrando… O meu canto!

30046929502_56b71318fb_zNo momento, a configuração da mesa é essa. No álbum de fotos que você poderá ver ao clicar na imagem acima (está no Flickr), você verá outras fotos mais antigas da mesa, e da maior parte dos meus micros. Alguns foram vendidos, outros foram incorporados… Este é um álbum que eu atualizo de tempos em tempos, adicionando fotos e eventualmente removendo outras.

29532502713_b52e52c138_zNo momento, minha coleção ocupa de 2 a 3 metros quadrados, como vocês podem ver. São 2 estantes de pinus bem comuns, com a maior parte dos micros, jogos originais e periféricos. Além, tem a estante que está ali do lado esquerdo, e que tem os livros de MSX e revistas, e ainda uma estante de plástico estrategicamente colocada, com 2 micros e uma caixa com… Surpresas dentro.

Ah, e tem a mesa. Essa mesa tem 4 MSXs sempre montados. Ela tem um quê de afetivo para mim, já que ela foi feita pelo meu avô para usar com o meu primeiro MSX, lá em 1986, um Expert. Então, quando me casei (1 ano após o falecimento do seu Alfredo), a mesa veio junto… E foi um inferno para colocá-la dentro do quarto, quase tive que retirar a porta! Portanto, daqui ela não sai, nem por vontade própria.

Quanto aos monitores, são 2 M1721A e 1 M1921A, todos da LG. Acho que a maior parte das entradas dos monitores foi tomada por conectores para ligar os MSX… Está tudo ligado num no-break de 600 VA (MSX não puxa muito mesmo), e parte numa segunda tomada. Tem cabos A/V e de áudio sobrando, para eventualmente ligar um MSX que eu queira mexer. Ainda tenho uma mesinha de metal, redonda e verde (combina com a cor externa da casa) que uso para mexer em algum micro. Ela fica fechada e estrategicamente guardada. Quando preciso dela, só abrir. Tem 3 MSXs que não estão nessa foto, e que preciso ver como irei colocá-los: O Expert 3 (aquele, que eu repintei a tampa), o CAPTAIN NTT (que veio sem teclado) e um JVC HC-80 (que falta o cabo de vídeo). Os livros de MSX e as revistas CPU-MSX e MSX Micro (encadernadas em capa dura, para preservá-las) estão na estante maior, ao lado das estantes de micros.

No futuro, pretendo mexer nesse lado todo do quarto: Trocar a estante grande que está do lado (e que é uma estante improvisada, era para por na sala e… Adaptamos) por alguma coisa que seja mais eficiente. Por eficiente entenda: Livros, (não só de MSX) revistas e micros expostos, de forma que possam ser mais facilmente visíveis. O prazer do colecionador não é só agregar itens à coleção, mas também expô-la, de forma que ela possa ser vista (*) e contemplada. Meu mote é: Coleção encaixotada não tem graça. E esse é um dos motivos pelos quais não quis uma coleção grande, “apenas” Um MSX de cada fabricante. E falta um, gente. Falta um!

Ainda acho que irei colocar um aparador sobre a mesa para colocar os monitores mais alto, para poder colocar mais micros na mesa… Mas ainda estou pensando a respeito disso. E chega de falatório!

A ideia dessa série é, toda semana, colocar fotos e comentários sobre a coleção de alguém. Já temos algumas sequências prontas, e vamos alternar entre as coleções de alguns amigos brasileiros com outras célebres, vistas via Internet. É uma série de posts pra babar grosso, então se preparem e… Se você tiver uma foto ou um conjunto de fotos que queira compartilhar (Sim! Sim! Sim!), por favor, fale aí embaixo nos comentários, será um grande prazer termos mais material nessa série. Então… Até a próxima!

(*) Meu pai coleciona chaveiros, veja só… E ele nunca conseguiu expor a coleção toda – ela está a vida toda guardada em caixas. Mas é bem provável que em breve ele finalmente a exponha, usando uma caixa com vidro e uma infinidade de pregos para pendurar tudo. Se ele fizer, eu tiro uma foto e mostro procês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *