Boletim Powergraph/V9990

Os compradores das Powergraph estão recebendo seus cartuchos. Todos estão fazendo unboxing. O Konamito documenta em fotos e vídeo.

Mais V9990 significa mais oportunidades das pessoas fazerem coisas para ela, como esse demo.

3 pensou em “Boletim Powergraph/V9990

  1. Fico só imaginado que rumos teria tomado a linha MSX se o Turbo-R tivesse este VDP por default! Será que isto por si só teria sido um atrativo suficiente para que grandes softhouses como Konami, Sega, Compile, Hudson, Nanco, etc. voltassem a produzir ou portar jogos para o MSX? Ou será que ainda assim a linha estaria condenada ao abandono (por parte das “big ones”) que, seriam indiferentes à quaisquer eventuais melhorias no padrão e continuariam focadas apenas nos consoles (8 e 16 bits) e nos PC’s? Não tenho nenhuma ilusão de que o padrão conseguiria ter sobrevivido comercialmente até a virada do milênio mas talvez tivesse tido mais uns dois ou três anos (com sorte até uns cinco anos) de sobrevida oficial até finalmente ser descontinuado, exatamente como ocorreu com a linha Amiga, principalmente pela incapacidade de oferecer jogos do tipo “Wolfstein 3D” e “Doom”, a então nova tendência/padrão de entretenimento na indústria de videojogos. Em todo caso teria sido incrível se que mesmo por um curto período a linha MSX tivesse sido contemplada com ports de grandes clássicos dos consoles como “Sonic”, “Ninja Gaiden”, Golden Axe”, etc. Gostaria de saber se os demais colegas, fãs do MSX, concordam com isso ou será que “viajei demais” e só falei besteira?

    1. Mesmo que se o Turbo-R tivesse saído com esse chip de vídeo, creio que não teria adiantado muito, já que na época o mercado foi invadido pelo padrão PC e depois todos os micros de 8/16 bits que conhecemos foram engolidos pela Intel e companhia, nem precisa dizer que na época do TR, já estavamos a pontos de ver a chegada do MegaDrive e Super Nintendo, então, quem sabe essas duas empresas até poderiam ter lançado algo para o TR+V9909 mas acho bem difícil isso ter acontecido na época, MSX não foi bem recebido no mercado norte americano.

      1. Sérgio: Concordo inteiramente com você, também acho que não teria feito muita diferença, acho que nada poderia ser feito que revertesse a convergência do mercado em torno da dobradinha WINTEL (Windows + Intel) e além disso, como você bem lembrou, a chegada dos consoles de 16 bits acaba decretando também o fim de microcomputadores muito mais avançados e poderosos que o MSX como os ATARIs STs e os Amigas.
        Mas mesmo que com quase trinta anos de atraso este novo (deveria ter sido lançado em 1988 mas saiu em 1995) VDP ainda é uma adição interessantíssima para a maioria dos MSXzeiros na ativa!

Os comentários estão fechados.