Episódio 46 – Dossiê Amstrad – Parte A

retrocomputaria_vitrine_570x190

Este é o episódio 46 do Retrocomputaria e se você não ouvir esse dossiê…

youre-fired-alan-sugar

Sobre o episódio

Neste episódio, falaremos tanto da Amstrad quanto do Barão Lord Alan Michael Sugar. (Não sei se o “quanto” da frase anterior é no sentido figurativo ou realmente quantitativo.)

Nesta parte do episódio

Começamos contando do início da Alan Michael Sugar Trading importando equipamentos de eletrônica de consumo a preços baixos.

Falamos do que aconteceu quando Alan Sugar resolve entrar no mercado de computador pessoal: as premissas (ser tudo-em-um – em 1984! – e não ter cara de “calculadora grávida”), a ideia original e as mudanças no projeto…

…que deram origem à linha CPC (“Arnold”) e suas mudanças ao longo do tempo (o CPC “original”, o CPCPlus e o CPC Console/GX4000), além de bizarrices, OEMs, clones e softwares (jogos e aplicativos) para a linha. Sim, citamos os disquetes de 3″, vocês acham que deixaríamos de fora?

Também no episódio

Seção de notícias, avisos da RetroRio, avisos da MSX Ribeirão, avisos da MSXRio e fudebagens em geral.

Ficha técnica:

  • Número do episódio: 46
  • Participantes: Ricardo, João, Cesar, Sander, Giovanni e Juan
  • Duração aproximada: 75 minutos
  • Músicas de fundo: Feitas por Amstrads que não foram demitidos
  • Download em ZIP

URLs do podcast:

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

16 comentários sobre “Episódio 46 – Dossiê Amstrad – Parte A

  1. Faz muito sentido essa inspiração de ‘computadores de terminais’ que é notada nos amstrads. Os teclados deles são cheio de teclas de função mas não tem teclas de setas para games.

  2. Giovanni, tá excelente o Flappy Bird para o MSX, parabéns, que trabalho primoroso! Tudo de bom pra vocês!

  3. Ei! Cuidado com a viagem! Drive de 3″ para Color ? Isso non ecziste!
    Drive de 3″ para o Hitachão?! Ele é de 1980 e foi fabricado até 82. Drive de 3″ só saiu em 84.

      1. Dizer que isso aí foi vendido é mesma coisa que dizer que o Varix foi vendido aqui no Brasil. 🙂 Ninguém tem isso, nem na lista internacional existe alguma alma que tenha isso. Pode ter existido como um produto curioso sim, mas dizer que foi usado, não rola.

        1. Foi anunciado e pelo que vi o mesmo produto para um monte de plataformas… TRS-80, TRS-80 Color, Apple II e até mesmo Atari XL (e pelo que vi das fotos parece que era a mesma unidade para todos).

          1. Sim, acredito, porém não foi uma coisa popular e usada por muitos. Acredito que até pelo preço da mídia. Drive de 3″ é coisa de inglês, só lá que usaram essas porcarias… 😛

    1. Ele usa o modo ‘R’, o tal entrelaçado horizontal e eu também achava que rodava apenas na série CPC Plus mas pede: CRTC tipos 0,1,3 ou 4 (não sei o que significa), 128kb de RAM e drive de disquete (são 3 discos).

    1. Sim, é o 6845! Como foi usado nas placas de vídeo CGA, EGA e nas primeiras VGA ele foi fabricado por outras empresas. Curioso o treco não ser justamente compatível com o chip da Motorola… Aliás, o que a UMC não copiou, digo, clonou, digo, fabricou?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *