Episódio 45 – Dossiê TMS9990 e TI-99 – Parte A

retrocomputaria_vitrine_570x190

Este é o episódio 45 do Retrocomputaria e, para alegria de uns e desespero de outros, vamos a mais um dossiê. C’est la vie.

Sobre o episódio

Vamos até o Estado da Estrela Solitária (não, não é o estado de desespero) para fazer um dossiê com dois filhos diletos da terra: a CPU TMS9900 e seu mais famoso usuário, TI-99. (e chamamos o Lisias Toledo pra nos ajudar)

Nesta parte do episódio

Começamos explicando a arquitetura do TMS9900 (spoiler: não tem nada a ver com o que em geral se usa) para poder explicar a arquitetura do TI-99 (é insana).

Ainda por aí? Seguimos falando dos membros da família TMS990 (o processador de minicomputadores que deu origem ao TMS9900 e todas as variações).

Também no episódio

Seção de notícias.

Ficha técnica:

  • Número do episódio: 45
  • Participantes: Ricardo, João, Cesar, Sander, Giovanni e Juan
  • Convidado: Lisias Toledo
  • Participação especial: TI-99/4
  • Duração aproximada: 80 minutos
  • Músicas de fundo: Músicas sobre/que evocam/etc western e o tema da Praça é Nossa.
  • Download em ZIP

URLs do podcast:

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

15 comentários sobre “Episódio 45 – Dossiê TMS9990 e TI-99 – Parte A

  1. Opa que coincidência feliz! No último post comentei que os meus episódios preferidos eram os Sossiês 🙂

    Baixando…

    1. … E o Sander irá dizer q esse jogo valer a pena por causa de uma atriz pornô (acho q Ginger n sei lá das qtas) q faz uma personagem no WC3…

      Sim, ele fala isso SEMPRE q a série WC é citada. Cortem-lhe a cabeça.

  2. E ai galera, é o meu primeiro comentário mas estou ouvindo os podcasts a um tempo!!

    Fui mencionado de novo, o que é uma honra!!

    Parabéns a todos e vou tirar fotos do CP300 do Jader com as gambis.

    []’s

  3. Uma curiosidade do TMS9900 é que ele usava tecnologia bipolar (I2L – injector, injector logic) enquanto a maioria dos seus concorrentes era MOS. Já o TMS9995 era NMOS e incluia 256 bytes de RAM internamente.

    Outro processador com registradores virtuais apontados por um registrador W era o Transputer da Inmos.

    Nos anos 1990 um grupo tentou criar um processador livre chamado FreedomCPU e a primeira versão era fortemente inspirado no TMS9900. Depois o projeto mudou bastante quando outras pessoas assumiram a liderança.

    Muitos consideram o TMS430 como uma implementação moderna do TMS9900. Eu o acho mais parecido com o PDP-11, mas realmente existem algumas semelhanças.

    O TI99/4A foi um dos micros mais populares para o sistema UCSD depois do Apple II e (talvez) do Sage. O meu 99/4A, por exemplo, veio com a tira de indicação de funções do teclado com os comandos do Pascal. Por isso não fico surpreso que a Texas tenha pensado em uma versão em microcódigo para o P-Code. Não foi a única – a Western Digital (mais conhecida por seus chips para controlador de disquete e de HD) tinha uns chips chamados de “Pascal Microengine” que fazia isso. Com outro microcódigo estes mesmos chips implementavam o LSI-11, compatível com o PDP-11.

    Quanto a processadores Java, aqui tem uma comparação de apenas alguns deles (não incluindo a tecnologia Jazelle 1 e Jazelle 2 da ARM):

    http://www.jopdesign.com/perf.jsp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *