E quando John Romero era adolescente…

…ele escreveu para Jordan Mechner uma carta totalmente fanboy para cumprimentá-lo sobre o Karateka e outras coisas. A carta original está obviamente em inglês mas tanto pelo aspecto histórico como também como comemoração ao anúncio do próprio Mechner sobre a nova versão do seu primeiro jogo, tivemos o trabalho de traduzi-la (claro, se alguma coisa estiver errada, avise que nós ajeitamos). Divirtam-se!

S A U D A Ç Õ E S   T E R R Á Q U E O !
JOHN ROMERO
CAIXA POSTAL 1079, APO NOVA IORQUE 09238
TELEFONE (DIRETO): 011-44-480-66134

24 de março de 1985

John Romero
Caixa Postal 1079
APO Nova Iorque 09238

Jordan Mechner
a/c Brøderbund Software
17 Paul Drive
San Rafael CA 94903

Caro Sr. Mechner:

Olá, deixe eu me apresentar, meu nome é John Romero e atualmente moro em Needingworth, Inglaterra. Sou um norte-americano residindo aqui com minha família (não sou militar*, apenas um estudante), tenho 17 anos e farei 18 em 28 de outubro.

Estou escrevendo porque joguei Karateka (na realidade, eu tenho o jogo). Estou escrevendo porque você precisa ser parabenizado por ele. Fiquei absolutamente chocado com os gráficos, as sombras e tudo mais. Você fez um tremendo trabalho e deve, na minha opinião, ter definido o estado da arte para os futuros jogos dos
Apple. A tecnologia para os gráficos estava lá o tempo todo e só precisava de um programador como você para utilizá-la.

Agora preciso contar que também sou um programador de jogos, apesar de desconhecido, e pelo que vi das imagens na tela deduzi um pouco sobre as técnicas utilizadas nos gráficos e concluí que:

  1. Você TEVE de usar page-flipping!
  2. Os personagens são aplicados na tela em OR, primeiro uma máscara e depois a imagem.
  3. Nas partes em que o lutador fica parcialmente oculto pelas portas você ajusta as medidas horizontais do desenho.
  4. Para o scroll do fundo — me diga!

Sobre a música, gostaria de saber se você usou o The Music Construction Set. Já terminei o jogo diversas vezes e continuo a fazer para poder ouvir mais dessa excelente música. Foi você quem a compôs, ou o quê? Se foi você, então você deve ser um músico!

Seu jogo é de todo incrível, tenho estudado os jogos da Brøderbund e todos eles têm animações que não piscam e excelentes demos. Já fiz toneladas de jogos, mas até recentemente não usei nenhuma técnica avançada de animação como page-flipping e animações com OR. Agora que sei como estas técnicas ficam eu irei começar a usá-las (page-flipping requer uma quantidade razoável de trabalho)!

Também quero te agradecer por redefinir meus métodos de animação, desde Karateka, minha perspectiva gráfica mudou. Criei novas rotinas de desenho e algoritmos de page-flipping. Se você quiser ver a minha última obra de arte, privada de técnicas avançadas de animação mas ainda assim boa com desenhos em XOR, basta me escrever de volta e me pedir (não se esqueça de incluir seu endereço). O jogo é chamado The Pyramids of Egypt.

Muitas pessoas acham que ele é melhor do que Lode Runner e quase todo mundo grita “Tutancâmon!” quando vê pela primeira vez! Ele funciona com joystick ou teclado e ainda se pode redefinir as teclas. Ele tem 100 níveis mas estou pensando em fazer discos de
expansão com outros 100.

De qualquer forma, me peça que eu te mando uma cópia. Atualmente, estou tentando vendê-lo para quem se interessar (Brøderbund está no topo da minha lista). Meu próximo jogo será totalmente incrível (usando a técnica de page-flipping, é claro). Não posso esperar até ter a ideia dele!

Outra coisa que eu queria te perguntar, como você fez o scroll do fundo? Desde Choplifter eu fiquei perplexo sobre o tipo de dados e algoritmos necessários para
fazer algo como aquilo. Ah sim, eu sei como fazer o movimento do fundo de byte a byte mas não de dois em dois pixels. Se decidir me escrever de volta, eu ficaria eternamente grato se me explicasse como.

E se você quiser ver alguns dos meus jogos antigos e baratos, não precisa procurar muito, vá na edição de junho/1984 da revista InCider (Scout Searcher) e nas próximas edições de junho/1985 (Snag!) e outra que eles ainda não me informaram (Bash Bongo). Também procure na A+ de dezembro/1984 pelo meu premiado Cavern Cruzader. Sim, tenho algum material publicado mas não o suficiente deixar de ser um desconhecido, ainda. Mas espere só até meu próximo jogo!

Atenciosamente,

John Romero,
discípulo do grande Jordan e
adorador do magnífico Mechner!
(como isto soa?)

(*) Romero usava então uma APO uma caixa postal utilizada por militares do exército estadunidense e seus parentes quando a trabalho fora do país.

Um comentário sobre “E quando John Romero era adolescente…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *